Visão monocular perfeita

mmmmmmSemana passada a justiça do estado de São Paulo concluiu espetáculo circense que estarreceu o Brasil. Após 20 anos, fizeram um arremedo de julgamento condenando a cada um dos 25 policiais militares membros da ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) a 624 anos de prisão em regime fechado, protagonistas da chacina do Carandiru, quando invadiram o presídio e fuzilaram a queima roupa 110 presidiários.

Dois fatos notabilizam-se como garantia da irresponsabilidade da justiça de São Paulo no ato de promover injustiça, não entendo como esses assassinos viverão para dar cumprimento à sentença. É importante informar que o texto constitucional brasileiro garante a condenados, o máximo 30 anos de reclusão, sentença fora desse parâmetro configura-se palhaçada.

O outro fato esdrúxulo é que, da exacerbada pena aplicada alguns condenados seguiram para suas residências, livres, lépidos e fagueiros com a garantia de que responderão em liberdade enquanto perdurar o tramite recursal, um episódio dessa natureza advindo da paulicéia não é novidade para ninguém, pois ostentam troféus reconhecidos em todo planeta terra das estroinices cometidas no exercício da função de julgadores togados promovido pelo Dr. Nicolau Lalau.

Com base em manifestações de familiares, o desencanto, vergonha e decepção com a justiça paulista foi reconhecidamente unanime. Enquanto o Brasil não adotar postura digna e responsável para garantir justiça a quem precise de justiça e cadeia a quem necessite de cadeia, esse país crescerá em direção ao chão, como rabo de cavalo.

O Congresso Nacional omisso impotente e negligente assiste passivamente a toda ordem de estúpidos absurdos no quesito garantias de direito ao cidadão e cidadã. A morosidade da justiça é enfadonha e angustiante, o gigantesco número de recursos protelatórios emperra e prejudica interesses dos jurisdicionados. A indisposição de atuação dos julgadores é outro gravíssimo fato que necessita urgentemente ser rebelada através de correção disciplinar severa que obrigue esses julgadores ao cumprimento de metas, em caso de desobediencia, aplicação de punições rigorosas.

Os prazos das lides submetidos aos patronos após a publicação no diário da justiça na internete deveriam ter o mesmo critério obrigatório aos juízes para decisão. Existe gigantesca falácia que o julgador cumpre leis obsoletas, ultrapassadas e vencidas elaboradas há 50 anos, na minha concepção, há controvérsia, pois muitos processos oriundos de bancadas renomadas e afamadas que tem a frente juristas e ex-membros da mais alta corte do poder judiciário do Brasil conseguem verdadeiros passes de mágica, quando suas demandas são julgadas em tempo recordes, mesmo havendo as prementes carências acima mencionadas.

Há um adágio muito conhecido que diz: “Quem se conforma com a injustiça é capaz de cometê-la”, incentivado por essa célebre frase é que externo meu pensamento, repudiando toda mazela protagonizada com muita soberania pelo poder judiciário do Brasil.

Pelo que fazem alguns membros desse poder, acredito que se imaginam Deus todo poderoso, onipotente, oniciente e onipresente. É por essas e outras que o símbolo da justiça tirou a venda dos olhos a substituiu por lentes vermelhas, simbolizando o sangue de inocentes cidadãos e cidadãs derramado impunemente nas ruas desse país de dimensões tropicais.



Tags: , ,
Este texto foi publicado em segunda-feira, agosto 5th, 2013 às 8:32 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário