Vela preta sete dias apagada por espirro

Quarta-feira (16) aniversário da capital do Piauí Teresina comemorou 165 anos de fundação. essa data protagonizada pelo prefeito Fifi, foi verdadeira tragédia, autentico dia de luto ou solenidade fúnebre, o único ato importante refere-se a homilia do padre Tony Batista no ato da celebração da missa, quando puxou a orelha de abano do descompromissado prefeito, chamando atenção para o papo furado que espalha na província como pretexto às suas imbecilidades deixando claro que o grande problema da pífia administração não é a violência e sim a ausencia de atendimento e prestação de serviço social a periferia, fato extremamente grave e preocupante a toda sociedade, daí pra frente constatamos no decorrer do dia apenas ações de enche tripa, vilipendio e ludibriação a opinião pública.

O tal encontro na câmara municipal transformada em senzala, onde seus membros ajoelhados e submisso ao ditador, verdadeiros capachos, bajuladores e subservientes com honrosas e raríssimas exceções, excelentíssima vereadora senhora Cida Santiago, Deolindo Moura e Dudu. Como miséria pouca é besteira promoveu espetáculo dantesco ao sermão do Pe. Antônio Vieira, com o mote “circo e pão”, quando submeteu a miseráveis, desempregados, desassistidos, famintos e outros amargarem longas horas em uma fila para receberem disputadíssimo pedaço de bolo. Comenta-se que acorreram ao local uma média de 5 mil pessoas que conquistaram a tapas e enfrentando a polícia que reagiu a borrachada. A mísera e tão desejada iguaria insignificante para contemplar a todos, em virtude da insuficiência de 165k de bolo disponível.

Para fechar com chave de ferro fundido a melancólica comemoração, o despreparado prefeito assíduo noveleiro da globo, entusiasmado por uma lembrança do passado, reviveu personagem “O Zé das medalhas” distribuindo centenas, apenas e tão somente a sua turminha apoiadora de toda a sua bandalheira ao longo dos anos.

Honestamente gostaria de encontrar um ínfimo motivo merecedor de elogio nesse município, para isso me esforcei bastante percorrendo ruas, avenidas, logradouros e praças, acompanhado de um descritor que me informava a desgraça visível a olho nu, lixo, esgoto a céu aberto, água estagnada, fossa estourada, buracos, crateras, calçadas totalmente destruídas, fezes humanas na praça Mal. Deodoro da Fonseca, carros estacionados na faixa de pedestre em frente a igreja durante a celebração da missa, estacionamentos privativos a deficientes ocupados por recalcitrantes de forma arbitrária.

Ouvi em uma FM, comentário de uma radialista, que a única preocupação do prefeito acusado pela Lava Jato como corrupto é eleger sua mulher vice do excelentíssimo senhor governador Wellington Dias, em 2018, portanto quem tem um prefeito dessa estirpe deve ficar permanentemente descarregando o vaso sanitário de banheiro público.

Como sou teresinense da gema estou com minha cara no pinico com as extravagâncias, irresponsabilidades e mau caratismo de um gestor medíocre, incompetente e mentiroso. Apenas para refrescar a memória da legião de famintos que acompanha esse menino: Há um ano provocado por mim, garantiu que havia dado ordem de serviço para instalação de sinalização sonora ao longo da Avenida Frei Serafim, proposta aos microfones da rádio pioneira de Teresina programa painel da cidade ancorado pelo radialista Joel Silva. Meu lenitivo é que o tempo passa rápido, e esse pivete será defenestrado de uma vez por todas da vida pública de Teresina.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sexta-feira, agosto 18th, 2017 às 10:00 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário