Troféu excludente em plena câmara municipal

O processo de exclusão a pessoa com algum tipo de deficiência é crescente no Brasil, a vastíssima legislação das três esferas de governo que assegura direitos a população brasileira adjetivada de minoria é desprestigiada, desmoralizada e descredenciada minuto a minuto por autoridades, poderes e instituições, que de forma estapafúrdia fazem vistas grossas para ocultar a importância e valor da comunidade de pessoas com deficiência, contribuindo com o desenvolvimento, progresso e construção do estado brasileiro para que possa ser uma grande nação futuramente.

Em Teresina temos uma gama imensa de pessoas com algum tipo de deficiência que gozam de respeito e reconhecimento público pelo trabalho que desenvolvem com muita competência, e através do mesmo mantém o sustento de suas famílias com o suor do seu rosto, ganhando a vida com dignidade, responsabilidade e compromisso com o semelhante.

Esse preâmbulo é substancialmente para repudiar com veemência o ato promovido e protagonizado pela vereadora Teresinha Medeiros, que em homenagem ao mês de março quando é comemorado o dia internacional da mulher elencou 21 senhoras de vida nababesca, detentoras de mandatos de representatividade governamental e algumas contumazes sobreviventes do minguado leite das tetas da exaurida vaca do governo,

Todas receberam honra ao mérito por suas importantíssimas prestações de serviços a essa sociedade carente, necessitada, humilde, abandonada e faminta. A câmara municipal foi palco dessa faraônica festa, lamentavelmente a vereadora fechou os olhos de forma insensível e descompromissada às mulheres com algum tipo de deficiência existente em Teresina, que são excelentes no que se propõe a fazer em suas atribuições profissionais e laborais diárias

Poderia citar dezenas de personalidades desse segmento, mas me limitarei apenas a três nomes, Senhora Iraci Parreão, com deficiência visual, três graduações acadêmicas, assistente social, pedagogia e letras, servidora pública estadual e municipal com ótimo nível de avaliação. Drª Rogéria Rodrigues, com deficiência visual, mestra lotada na universidade estadual do Piauí, senhora Raimunda Deuselena, com deficiência física, assistente social, responsável por departamento social, funcionária concursada do município há 30 anos e membro do conselho municipal da pessoa com deficiência.

Estou declinando o nome dessas três cidadãs de relevante importância para Teresina, como também para o Piauí e o Brasil. Quero nessa oportunidade pedir desculpas a essas senhoras em nome da brutal desatenção da excelentíssima senhora vereadora Teresinha Medeiros, acredito que pela milésima vez injustiças como essas foram premiadas e aplaudidas, meu consolo é que esta não foi a última vez, muitas outras virão enquanto seres humanos inexpressivos tenham por algum motivo galgado lugar de destaque, ouso imaginar que dentre as contempladas selecionadas pela vereadora, algumas não conseguiria amarrar os cadarços das sapatilha dessas três que foram excluídas e esquecidas por serem apenas mulheres com algum tipo de deficiência.

Carlos Amorim DRT 2081



Tags:
Este texto foi publicado em sábado, março 23rd, 2019 às 9:59 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário