Só credite se quiser

Nessa quarta-feira o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí Themístocles Filho, popularmente conhecido como Fala mansa, foi importunado em sua suntuosa residência pelo índio governador, munido de pretextos e acompanhado por alguns parlamentares foi recepcionado pelo soberano presidente da Assembleia.

O índio armado de flecha e borduna arquitetou plano diabólico para golpear o inocente anfitrião. Tenho convicção que a pancada e a flechada seriam fatais, graças a Deus o planejamento criminoso para defenestrar o deputado foi adiado para uma breve oportunidade que será indubitavelmente o golpe fatal para enterrar o ex-candidato a vice-governador na chapa do índio vaqueiro.

A ânsia pelo poder e para manipular o dinheiro público não tem limites, o homem transforma-se em animal irracional, ladrão, semelhante a uma porca invasora da lavra de milho alheio, sendo necessário para contê-la colocar o triângulo de madeira no seu pescoço par evitar que fure a cerca do roçado. No caso dessa personalidade governamental, para controlá-lo só mesmo com super algema fabricada na siderúrgica de Volta Redonda para manietar pés e mãos do maligno governador.

Tenho convicção que o Fala Mansa não permitirá uma segunda rasteira, possui inteligência capaz de arrebentar o índio trapalhão, fato inconteste é que conseguiu permanecer a frente da liderança da Assembleia por 10 mandados, contra tudo e contra todos. Minha tataravó alardeou aos 4 ventos da comunidade de vazante grande onde nasceu, viveu e morreu que araruta tem seu dia de mingau, sendo realidade esta metáfora o governador do Piauí que ao término do seu 3º mandato amargará nas urnas exponencial derrota que o fará rolar o cais do Rio Parnaíba para se afogar nas águas do velho monge. Acostumado a navegar em favor da correnteza, dificilmente suportará enfrentá-la ao contrário, oportunidade magnífica para o povo do Piauí se livrar dese maldito estrategista da maledicência e maldade.

O Piauí que ele propagou como exemplo de desenvolvimento para o Brasil, na realidade os dias bicudos que estamos vivendo atualmente refletem o descaso, descompromisso e irresponsabilidade do chefe do poder administrativo, o governo atolado até o último fio de cabelo em um mar de dívidas, todos os compromissos desonrados, as promessas que costumeiramente faz perderam a credibilidade, os prefeitos seus aliados até a semana passada migraram em revoada para outras coligações assegurando seu apoio amplo, geral e irrestrito, vê-se facilmente a banca rota bem próximo em conformidade com os números divulgados em pesquisas de institutos independentes e comprometidos com a realidade do momento que vive o processo eleitoral 2018.

Milhares de trabalhadores humilhados e expurgados do serviço publico estadual estão morrendo de fome com seus familiares em virtude do indecente calote que o governador 171 Wellington Dias, aplicou nesses infelizes. Lembro-me de um decreto que revogou todos os empenhos de pagamentos que seriam realizados com uma semana de antecedência do fato humilhante, quando fornecedores, prestadores de serviços etc, deixaram suas empresas em virtude do ato de irresponsabilidade do inconsequente governador. Não compreendo que as vítimas dessa criminosa atrocidade ao menos pensem nesse cruel governador no ato de realizar o voto.

Retornando ao Fala Mansa, tenho convicção que este prepara o golpe do índio paraense paiakan, com as técnicas operandi do estupro que praticou contra uma jovem modelo na ocasião da realização da Eco/92 na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro.

Quero dedicar ao Wellington Dias, governador derrotado, a música de um cearense arretado “Arruma a mala aí, a rural vai desabar”.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em quinta-feira, agosto 9th, 2018 às 9:22 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário