Sapo barbudo disse Brizola

O país que tem como responsável pelo Banco Central alguém com o nome de “Tombini” suas finanças estão fadadas a melancólico desastre, sua economia tomba de forma irrecuperável.

O Brasil vive monumental desgraça, a presidenta sobre o fio da navalha e se equilibrando em corda bamba contando os dias para seu impeachment, quando será fato sua derrocada. Os presidentes das duas casas que compõem o Congresso Nacional, atolados em bosta rala até o último fio de cabelo, pesam contra ambos acusações gravíssimas com termos probantes incontestáveis. Senadores líderes do governo federal pilhados em gravações comprometedoras de negociatas criminosas de proporções estratosféricas no quesito corrupção, tráfico de influencia e envolvimento nítido de autoridades das três esferas dos poderes brasileiros.

O ex-presidente guindado e blindado pela presidenta foi nomeado ministro da casa civil, garantindo-lhe foro privilegiado, ato facilmente identificável como sendo livramento das garras do juiz Moro, que possivelmente decretaria sua prisão.  Fato inédito nunca dantes registrado nesse país é o advento de dois ministros ocupando a mesma pasta, acredito que faltará gabinete para ambos no palácio do planalto, terão as mesmas garantias, atribuições semelhantes e perceberão a bagatela de trinta e um mil reais fora os penduricalhos.

Lembramos que o famoso físico  Isaac Newton, assegurou para a humanidade que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço (Só que no Brasil pode). Como alegria de pobre dura pouco no ato do discurso de posse do possível inexorável ministro de forma inesperada a justiça expediu liminar que jogou água no Chopp suspendendo a posse do ministro trapalhão.

Não sei se o escândalo de uma gravação entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma, cujo grampo efetuado pela Polícia Federal autorizado pela justiça poderia ser classificado ou considerado ingenuidade dessas autoridades ou burrice. Posso até imaginar que tenha sido excesso de confiança, em virtude que todos do atual governo estão sendo vigiados segundo a segundo. A tecnologia disponível facilmente consegue a milhões de quilômetros alcançarem quem quer que seja, principalmente as cerejas que embelezam o bolo da corrupção, são de fato  menina dos olhos do fantástico incansável e competente juiz federal Sérgio Moro.

Ouço os noticiários jornalísticos nacionais e me assusto ao perceber que os homens mais ricos desse país estão trancafiados comendo cadeia a tortos e a direito. Os anos de condenação desses indivíduos somam mais de dez séculos. Os que deduraram seus comparsas estão em domicílios residenciais ostentando a tal tornozeleira eletrônica. Fico a imaginar os imensos constrangimentos perante a família desses condenados, embora demonstrem absoluto cinismo, aparecem com suas caras descaradas como se nada tivesse acontecido, vivem de forma nababesca frequentando os melhores restaurantes do Brasil, usufruindo de belíssimas praias, assegurados pelo dinheiro público roubado de forma impiedosa.

Quando retroajo a 1994, me deparo com a Unidade Real de Valor-URV, transformada em real, moeda corrente brasileira, valor superior ao dólar comercial americano, inevitavelmente minha angustia é quase mortal. Atualmente convivemos com a inflação acima de dois dígitos, juros extorsivo, taxa Selic 14,25%, cheque especial com juros acima de 300%, cartão de crédito com juros estratosféricos acima de 400%, caderneta de poupança 0,5% de rendimento mês e meu aumento salarial em ínfimos 11.28%. Será que esse é um país que vai pra frente? Pergunte ao cômico e cantor Juca Chaves. Declino a dúvida de mais de 200 milhões de brasileiros, quando Dilmão cair, quem assumirá seu lugar? O Correto seria novas eleições com o candidato que tem a unanimidade nacional, excelentíssimo senhor Joaquim Barbosa.

O Brasil vive verdadeiro caldeirão em efervescência insuportável, milhares de manifestações em todo o país demonstram a insatisfação do povo com o atual processo administrativo da nação e pedem urgentemente o impeachment ou renuncia da cúpula de comando da nação, sendo o mote principal dos movimentos a imediata prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva considerado pelas autoridades judiciais como sendo o chefe de uma poderosa quadrilha, principalmente após o destempero verbal com palavras de baixo calão atacando violentamente todos os poderes constituídos da nação, ato agravado em conversa com a presidenta, quando esta lhe oferecia salvo conduto extrapolando suas atribuições que o cargo lhe confere. O adágio popular diz: “Quem fala muito dá bom dia a jumento”.



Tags: , ,

Este texto foi publicado em segunda-feira, março 21st, 2016 às 8:45 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário