Robert Rios detona corrupção na FM 107,9

Ao aceitar convite, dia 14 próximo passado estive na vice prefeitura de Teresina para ter com Robert Rios, nossa conversa versou referente ao programa “Guia Legal – Comunicação para acessibilidade”, aprovado sua veiculação na FM cultura 107,9. O vice-prefeito me recepcionou muito bem, de forma atenciosa, respeitosa e gentil, rapidamente verificou alguns documentos que lhe entreguei, fiz breve comentário referente a pauta do programa, cujo objetivo foi perfeitamente entendido por ele.

Ao retomar a palavra, de forma contundente e vigorosa declinou textualmente que vai retirar do ar a concessão pública de rádio pertencente a prefeitura, por ter detectado corrupção relativo ao aluguel dos equipamentos para o funcionamento da emissora, procedimento causador de imensos prejuízos aos cofres da prefeitura: “Como sou anticorrupção não poderia permitir a continuação dessa sangria de verdadeira corrupção ao erário municipal, a rádio será fechada para que façamos uma nova emissora com tecnologia de ponta com todo o equipamento necessário para uma rádio competitiva, sendo esta capaz de propagar as ações e atos do governo municipal sem haver necessidade de usar os veículos da iniciativa privada, a concretização desse trabalho gerará grande economia a prefeitura de Teresina”.

Ouvi atentamente todo esse pronunciamento que me convenceu plenamente, afinal de contas eu não estava falando com um inexpressivo qualquer, e sim, com um homem experiente, de grande vivência social, política e detentor de invejável espertice, capaz de garantir o compromisso assumido no processo da campanha eleitoral.

Reconhecendo a autenticidade do objeto do ato a ser implementado, só tive uma reação, me retirei para deixar “o homem trabalhar”. Convicto da obediência e respeitabilidade do despacho deferido pelo secretário de governo Adolfo Nunes, que recepcionou o indicativo da cota do prefeito Dr. Pessoa, sendo este o primeiro ato de deferimento das atribuições legais do secretário, ato imediatamente comunicado por telefone ao vice-prefeito que orientou o encaminhamento da cópia da documentação protocolada ao diretor da rádio senhor Márcio Vasconcelos.

Esses fatos são de conhecimento público em decorrência de matérias veiculadas na impressa escrita, falada e televisada, com uma única falha ou deslize, não foi mencionado a data prevista para o início do processo em baila. O fechamento da rádio não é um adeus, apenas um até breve. Só nos resta aguardar o que o futuro nos revelará.

Carlos Amorim DRT 2081

veja matéria  http://olhodeaguia.com/blog/pacote-de-satanas/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima