Quem procura acha

Em conversa com um conhecido, fui informado que na secretaria estadual para inclusão da Pessoa com Deficiência- SEID, sob responsabilidade do secretário Mauro Eduardo, existe servidor prestando serviço a esta secretaria concursado e legalmente constituído com carga horária diária de 8 às 13h acumulando funções como docente em várias escolas, detendo até 5 contracheques do governo do estado do Piauí.

Estou dando visibilidade ao deprimente fato com o objetivo de chamar atenção das instituições e autoridades administrativas do estado cito: Secretaria de Administração, Secretaria de Educação e poder executivo, especialmente a excelentíssima senhora Regina Sousa, vice-governadora do estado, por ter recebido atribuição do governador Wellington Dias, para dizer “não” a todo tipo de bandalheira existente no seu governo.

É importante informar que mais cedo ou mais tarde todos procedimentos criminosos ancorados na corrupção da improbidade administrativa serão defenestrados e punidos com severidade em virtude da PEC da previdência dos estados e dos municípios em debate nas comissões temáticas do Congresso Nacional. Será impossível um canalha desses se locupletar com erário por imposição de fortíssima fiscalização, como também será impossível o indivíduo travestido de servidor continuar com suas ações indecentes, imperceptível ao crivo do rigoroso pente fino que haverá com o novo processo previdenciário obrigando a todos contribuírem mensalmente para garantir suas aposentadorias e demais direitos.

Imaginemos o sistema de informática do RH detectando um servidor fantasma remunerado sem trabalhar e prejudicando acima de tudo os discentes que tornar-se-ão vitimas indefesas. O hilário dessa comédia grega é que o moderníssimo sistema do banco de dados não poderá captar as contribuições mensalmente dos pseudos cargos desenvolvidos oriundos de apropriação indébita e criminosa, quando  identificados os espertalhões, que sofra o rigor da lei, sendo penalizados a devolverem todo recurso público recebido de forma ilegal, após essa primeira medida que sejam jogados no fundo de uma cadeia eterna para servirem como exemplo aqueles que tenham capacidade, habilidade e a excrescência de cometerem tais atos inaceitáveis.

Para solucionar esse problema cronico, basta apenas e tão somente implantar a identificação biométrica nos pontos eletrônicos de frequência, tornando-se impossível o individuo estar em 5 locais diferentes ao mesmo tempo.
Carlos Amorim DRT 2081

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *