Preconceito no mundo animal

Black Cat Close-up

Não é nenhuma surpresa o número de abrigos superlotados de animais. A quantidade de bichinhos esperando por um novo lar é imensamente maior do que a quantidade de pessoas interessadas em adoção, infelizmente os animais da cor preta sobram nos abrigos. Sim, os animais também sofrem preconceito. Algumas pessoas possuem algumas preferências por conta de questões culturais.

No fim, os cães e gatos pretos e mais idosos são sempre os últimos a ganhar uma nova família, isso quando conseguem. Por conta desta superstição muitos animais de cor preta são rejeitados e inclusive abandonados. A cor de pele ou dos pelos não deveria influenciar nas decisões que tomamos ao escolher um animal de estimação, pois a cor não determina a personalidade e o comportamento do animal, mas sim o coração destes nobres seres. Até os animais de raça da cor preta, são rejeitados.

Uma pelagem única, linda e especial acaba sendo rejeitada por ser apenas diferente. É direito de cada um escolher seu melhor amigo de acordo com o ritmo da casa, mas será que os animais da cor preta ou mais idosos não merecem um lar?

Muitos animais mal tem a chance de tentar a sorte em algum abrigo, pois acabam sofrendo eutanásia. Toda esta questão vem sendo discutida por meio de campanhas de conscientização, afinal, o que define um bom amigo não é a sua aparência.

A busca por cachorros de pequeno porte é sempre maior. O problema é que nos abrigos há mais animais de porte médio e grande.

Os animais idosos são adotados com raras exceções, de porte grande então… nem se fala. Muitos animais que nascem em abrigos podem ser considerados sortudos, pois diminuem a chance de sofrerem maus-tratos, algo muito comum nas ruas.

Não passam fome nem frio, mas vivem amontoados, alguns em jaulas e sem carinho. Existem abrigos que contam com mais de mil animais.

Em muitos casos, eles morrem sem ao menos saber o que significa um lar. Os abrigos deveriam ser um lar temporário e não definitivo. Algumas pessoas gastam uma verdadeira fortuna para ter um animal de raça diferente. Por que não ter um diferente e de graça? É muito triste ver um animal ser rejeitado pela sua pelagem ou cor de olhos. Adote por amor e carinho. Ajude a acabar com esse preconceito. Defenda-os e os proteja com todo amor.

Projeto Uivos e Miados

Mônica Silva (Ativista, blogueira e atriz)

2 comentários em “Preconceito no mundo animal”

  1. Procuro com esse texto conscientizar as pessoas. Acho que esse é o ponto máximo do amor. Não que ele precise..mais espero que transforme as pessoas e haja mudanças significativas.

    Grata.

  2. a promotora de Justiça Marlúcia Evaristo, titular da 28ª Promotoria de Justiça, foi nomeada para integrar o Grupo de Trabalho de Defesa da Pessoa com Deficiência, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Esse grupo atuará, pelo período de um ano, junto à Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima