Pinico em estúdio de rádio timonense

Nesta semana o Brasil viveu a mesma angustia do atentado ocorrido no Rio de Janeiro no bairro de Realengo, o que é ultrajante inconcebível, inaceitável e preocupante é que nenhuma providência por parte das autoridades que gestam a educação brasileira foi providenciada para evitar futuros loucos desenvolverem suas insanidades.

Os crimes de morte ocorridos em um colégio público na cidade de Suzano São Paulo como outros que ocorrerão não sei quando, poderiam ser evitados com a tomada de algumas precauções, na minha visão, de baixo custo e bastante êxito operacional a instalação de simples detector de metal na porta de entrada do alunado é suficiente para brecar, identificando automaticamente qualquer tipo de introdução e condução de armas ou o que quer que seja ao adentrar o estabelecimento escolar. Estou acompanhando atentamente todos os comentários e pseudas providências de agentes policiais, autoridades e poderes do estado de São Paulo, percebo ação de oportunistas e seus proselitismos vazios, não verifiquei uma única ideia plausível satisfatória.

No item governador do estado João Dória, este deu uma cagada ao oferecer cem mil reais por morto vitimado na tragédia, tem significado de prêmio pelo silêncio dos que perderam seus entes queridos. O próprio governador mentor intelectual dessa ideia, em coletiva a rede de televisão declinou de forma descarada que o recurso financeiro disponibilizado é para evitar que o estado seja processado cível e criminalmente por advogados oportunistas. Pergunto ao Dória, do alto da minha indignação, qual o valor da vida de um filho de vossa excelência? O gênio da comunicação brasileira Abelardo Barbosa popularíssimo Chacrinha, em uma de suas criatividades hilárias asseverou que “na vida nada se cria tudo se copia”.

Nessa quinta-feira (14) na cidade de Timon-MA um pré-adolescente foi flagrado e apreendido com a posse de um estilete em sala da aula, incentivado pela chacina ocorrida no colégio Raul Brasil, lamentavelmente alguns comunicadores, incompetentes, irresponsáveis e descompromissados atuando no rádio em Timon não tiveram o discernimento necessário ou quem sabe a competência devida para tecerem comentários ao conhecimento da opinião pública, informações deturpadas e prejudiciais ao ouvinte.

De forma perplexa, estupefata e estarrecida ouvi um radialista declarar que a responsabilidade do aluno no colégio público é do pai, mãe ou responsável pelo estudante, não existindo a mínima preocupação ao fato do aluno armado, na oportunidade tranquilizou a população garantindo que a tragédia de São Paulo jamais aconteceria em nossa cidade, isentou qualquer responsabilidade disciplinar e administrativo a escola. Asseverou peremptoriamente que professora adulta namorar com um aluno de 17 anos ato normal e corriqueiro, não merecendo qualquer tipo de punição, um dos componentes da bancada saiu-se com a seguinte maravilha, corroborando com o comentário do colega, minha mulher tem 24 anos de idade, ela adolescente com 15 anos começamos a namorar, não entendo ter havido qualquer tipo de anormalidade.

No detalhe referente a professora namoradeira o nobre radialista arguiu o processo democrático a todo brasileiro, argumentando que um idoso de 60 anos pode namorar e casar com com jovem de 21 anos, é normalíssimo, o agravante é o processo de discriminação e preconceito emanado da sociedade, da forma que a mulher pode namorar um menor o idoso tem o mesmo direito, demonstrando indignação repudiou veementemente o fato da professora que tenha cometido mau exemplo, percebe-se facilmente a incapacidade e inabilitação que esse aprovisionado radialista desenvolve sua atividade como formador de opinião.

Qualquer simples analfabeto e desprovido de mínimo conhecimento do direito condenará atitudes protagonizadas pelo radialista, ferindo de morte o ECA ignorado no comentário infeliz e criminoso. A título de informação o presidente Jair Messias Bolsonaro, no exercício de suas atribuições como presidente da República Federativa do Brasil em 14 de março de 2019 sancionou lei aprovada pelo Congresso Nacional que proíbe casamento de menor de 16 anos, salvo com o consentimento dos pais. A lei publicada no Diário Oficial da União está em vigor.

A constituição federal de 24 de outubro de 1988 no artigo 5º e todos os seus incisos garante total e absoluta liberdade de expressão e livre manifestação das ideias. É necessário absoluto respeito a expressões no exercício de imprensa para evitar desinformar e deseducar a sociedade com alguns aberrantes e lamentáveis indevidos comentários.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sexta-feira, março 15th, 2019 às 10:48 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário