Palha seca ao vento

Em 6 de março de 2019 foi realizado em São Paulo na sede paralímpica o seminário da Organização Brasileira de Cegos – ONCB, havendo eleição para a renovação da diretoria dessa instituição marcaram presença todos os delegados componentes para assembleia geral e respectivos representantes de instituições das pessoas com deficiência no Brasil.

A Associação dos Cegos do Piauí-ACEP se fez representar pelo senhor Adaílton Pacheco (presidente), na ocasião o representante de um movimento sem representação legal foi autorizado pela direção do evento a se manifestar referente a política de acessibilidade vigente no Brasil de garantias de direitos a pessoa com algum tupo de deficiência. Por se tratar de curiosos e oportunistas imagino que não reuniam condições para o debate profícuo, salutar e positivo, assim sendo promoveram ataques ácidos, veementes, severos e indignos a inovação tecnológica de minha autoria Carlos Antônio Rodrigues de Amorim, com deficiência visual, patenteado sob número 9100241-9, deferido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

Embora esta Carta Patente seja a primeira reconhecida ao estado do Piauí com índice populacional de 3.200 mil habitantes, reconhecido e premiado pelos poderes legislativos, estadual e municipal contemplado com voto de louvor pela magnitude da invenção, não mereceu o devido respeito por parte de canalhas, maus caracteres e bandidos que se portam como voluntários oposicionistas a esta inovação tecnológica, fato que aguçou o ódio, inveja, irresponsabilidade e descompromisso do Ministério Público do estado do Piauí através de um dos seus membros, ao tomar conhecimento do Projeto de Lei Municipal 44/2017 que por unanimidade aprovou a obrigatoriedade do “Prato e talher adaptado a deficiente visual” em bares, restaurantes e similares de Teresina.

É importante informar que a exigencia legal seria exclusiva ao estabelecimento comercial, o cliente estaria livre para escolher em qual recipiente gostaria que fosse servido o filé à Parmegiana com purê de batata sauté e extrato de jerimum com abóbora colhidas na Ilha Grande, região de Angra dos Reis no Rio de Janeiro, “sendo um pouco mais radical e exigente poderia solicitar essa iguaria em um pinico”.

O cômico se não fosse trágico foi a oportunidade garantida aos manifestantes anônimos sem qualquer função, nem tão pouco atribuição para depreciar e desmoralizar minha criatividade inédita no Brasil e nos países signatários do INPI, quando adjetivaram o modelo definitivo do prato em porcelana produzido pela Bordignon em Campo Largo-Paraná, como também o modelo em cerâmica da fábrica Scala em São Paulo e garfo, faca e colher produzidos pela Tramontina no Rio Grande do Sul. Todo esse aparato tecnológico inovador foi adjetivado de “cumbuca de barro”, lamentavelmente veiculado por um boom de redes sociais através da internet com imensa repercussão negativa.

O auge de todo esse espetáculo circense elogiando incansavelmente nos pronunciamentos foi o MP do Piauí, mais especificamente o Centro Operacional de Apoio a Pessoa com Deficiência que exigiu através de parecer ao acanhado, desprovido e descompromissado prefeito de Teresina Firmino Filho, que vetasse o Projeto de Lei, causando imensos prejuízos ao estado do Piauí, sua capital e ao povo dessa província de m…, fato determinado, consumado, obedecido e executado rigorosamente.

A Lei 3.526/2006 sancionada pelo então prefeito Sílvio Mendes, assegura que em bares, restaurantes e similares de Teresina deve haver a disponibilidade do cardápio em Braille para o atendimento a pessoas com deficiência visual, por incrível que pareça o MP-PI jamais apontou seu dedo sujo de lama em desfavor da lei mencionada. É nítido, visível e facilmente identificável questões meramente pessoais para atrapalhar, prejudicar e dificultar a produção de um material para o Brasil que enobrece e credencia o estado do Piauí para o mundo como terra de homens e mulheres inteligentes, capazes e produtivas.

Como reação as ridículas atitudes, quero aplicar um chute no rabo de homens, mulheres, pseudas autoridades e capachos que promoveram todas essas estroinices. Como golpe de misericórdia, informo a todos que representei o estado do Piauí em São Paulo por três ocasiões, minha presença foi marcante na Feira Internacional da Reatech, quando acima de 100 países se fizeram presentes, lamentável de todo esse processo deprimente, constrangedor e humilhante é que o governo do estado do Piauí capitaneado pelo seu comandante mor Wellington Dias, e sua capacho, então vice governadora Margarete Coelho, me aplicaram um 171 qualificado no valor de cem mil reais, aprovado em todas as comissões da SEDET (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico), cujo processo esta sob a mesa da excelentíssima senhora procuradora Cristiane Arruda, carecendo apenas e tão somente informação de onde será fomentado o recurso para liberação dessa dotação orçamentária como prêmio.

Aguardo com ansiedade o final desse pandemônio de recolhimento domiciliar que estamos submetidos há 4 meses.

OBS: Pesquise o Modelo de Utilidade que deu origem a motocicleta Honda japonesa que proliferou em todo o mundo até os dias atuais sem que houvesse uma unica objeção por parte da sociedade educada, conscientizada e sencível do planeta terra, ignorando boçais e idiotas.

Carlos Amorim DRT 2081

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima