O moço de Esperantina

Nessa sDexta-feira (2) o comunicador Dídimo de Castro, lançou a 3ª obra de sua lavra, o livro denominado “Na trajetória dos noventa”, com 235 páginas contando o histórico progresso desse extraordinário comunicador dedicado, zeloso, atencioso, humilde e vitorioso, assumiu inúmeros cargos na iniciativa privada, como também no poder publico, todos com índice de produtividade irrepreensível.

Oriundo de Esperantina no Piauí migrou para Teresina com o objetivo de cursar o científico o qual realizou no colégio Zacarias de Góis, popularmente conhecido como Liceu Piauiense, acalentava o sonho de trabalhar em rádio, teve seu intento concretizado em 1962 na rádio difusora, ficando pouco tempo transferindo-se para a estreante rádio pioneira de Teresina permanecendo ate a presente data.

Conheci o Dídimo de Castro em 1962, tinha quase 11 anos de idade, certo dia me deparei com o pequeno polegar descendo as escadas no prédio das 14, portas Pedro Machado S. A do lado da rua Areolino de Abreu. Por conhecer todos os funcionários estranhei a presença daquele jovem Ao realizar minha inscrição para programa de calouro nos finais de semana perguntei ao Rodrigues Filho se aquele rapaz era um novo concorrente para o programa, a resposta foi negativa, sendo a voz daquele visionário pouco tempo depois conhecida em todo Brasil.

Ao longo de todos esses anos o Dídimo de Castro construiu imensa legião de amigos, admiradores, companheiros e seguidores, é um exemplo de cidadão e profissional. O que mais admiro no Dídimo é a sua franqueza e simplicidade, não consigo vislumbrar uma única vírgula em desfavor do pequeno gigante a estrelismo, preconceito, discriminação e exclusão a quem quer que seja. É admirado, idolatrado, reconhecido e respeitado em todo Brasil, assediado diariamente por nobres e plebeus, atendendo a todos com alegria, consideração e respeito. Durante mais de cinco décadas é assíduo em suas atribuições profissionais, coerente de forma excepcional, suas atitudes serve de exemplo aos calouros, noviços e estagiários que se espelham no caráter desse comunicador forjado no seio de sua família.

Quero nessa oportunidade abraçar carinhosamente o Dídimo de Castro e parabenizá-lo por todo trabalho desenvolvido em prol do progresso do futebol piauiense, como tambem o mundo esportivo brasileiro. Na minha pré-adolescência tive o privilegio de conviver com a equipe esportiva da rádio pioneira, quando em várias ocasiões tomei carona na unidade móvel de reportagem.

A você Dídimo, estimo votos de felicidade, saúde, muitos anos de vida para a felicidade dos seus familiares e dos piauienses amantes e admiradores do futebol arte.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em segunda-feira, março 5th, 2018 às 8:22 am na(s) categoria(s) Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário