Memória esquecida

A Associação dos Cegos do estado do Piauí /ACEP, fundada em 21 de junho de 1.967 perdeu no mês que passou um dos seus fundadores, Gerardo Nogueira Lima. O lamentável dessa perca irreparável é o desrespeito, insensatez e omissão do usurpador dessa instituição professor Janilton Marques Bastos e seu bando, ilegalmente ocupando o cargo de presidente da instituição.

Tomei conhecimento do falecimento apenas há cinco dias, o fato não foi divulgado, essa instituição edificada graças ao grandiosíssimo esforço desse abnegado cidadão não teve sequer a responsabilidade e sensibilidade a disponibilizar seu espaço para que fosse realizado o velório como última homenagem de agradecimento a um dos pioneiros que desbravou as trevas da ignorância dos cegos do Piauí o colocando em pé de igualdade aos de padrão dito normal.

Percebe-se facilmente que o valor do legado que nos foi deixado como princípios básicos ao desenvolvimento, inclusão, interação e ressocialização da pessoa cega é desconhecido por esses atuais pseudos representantes, absolutamente desprezíveis no item inerente ao respeito à memória de um dos seus desbravadores, fica nítido a intenção dessa gente em ocultar fato de imensa importância como este ocorrido na obscuridade como se seu protagonista fosse um anônimo e sem nenhuma representatividade para o cego no Piauí.

Na minha concepção existe nítida intenção de desconstruir a história dos pioneiros da fundação dessa instituição para que esses oportunistas exploradores da miséria, fome, ignorância do coitadinho do ceguinho com a cuia na mão apareçam apresentando-se a sociedade como verdadeiros ícones e destacados representantes dessa gente pela grandiosa ação de representá-la junto a sociedade e autoridades, ocultando todo o valiosíssimo trabalho desenvolvido pelos seus antecessores, significa dizer que são galinhas produtoras de ovos e quando a vaca holandesa ao ser ordenhada a poedera galinha emite seu canto para anunciar o leite produzido como se este fosse  advindo de suas entranhas, são verdadeiros falsários, mentirosos irresponsáveis, incompetentes e ladrões.

Quero deixar minha homenagem póstuma a esse homem que foi exemplo de dignidade, humildade e humanidade, preocupou-se em dar vida digna e honrada aquele que no passado tinha como profissão estender a mão à caridade pública, disponibilizou a esse seu projeto de vida recursos financeiros próprios, intelectuais, morais e éticos como exemplo de vida a ser seguido por todos nós, deixa muita saudade juntamente com sua marca registrada de perseverança e esperança. Que o Deus todo poderoso conceda a esse nosso irmão lugar que ele merece na eternidade. Tenho certeza que é o melhor possível.

Acesse a páginas “Apoiadores”.  Faça como o cantor Zeca Baleiro, ajude manter este site no ar.  Obs.: Ouça neste site CD Mistura Fina faixa 1 (Apoio Zeca Baleiro)



Tags: , ,
Este texto foi publicado em quinta-feira, maio 10th, 2012 às 9:09 am na(s) categoria(s) Crítica. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário