Madame que adotou jumentinha abandonada

A senhora Teresa Brito, enquanto vereadora de Teresina se notabilizou para o mundo através de suas maravilhosas proposições, vejamos:

*Defendeu estabelecimento de carroças de lata, quando o burro deixa de puxar a sacrificante e rústica peça artesanal para empurrá-la com seus chifres.

*Apresentou, aprovou e o prefeito sancionou lei que proíbe os munícipes de transpor qualquer via de rotatividade de veículo com celular ao ouvido (é a lei mais respeitada e temida do planeta terra).

Afonso Pena, autor da defenestração e extinção de mosquitos na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro no século XIX, perde de goleada para Teresa Brito, que exterminou todos os cães vadios de Teresina, recolheu gatos abandonados e os castrou para que fossem doados em excelente estado de saúde. Esse gesto fez estremecer o papa Pio XII em seu leito de morte, fato que emocionou a parlamentar municipal fortalecendo sua fé cristã e religiosa “amem”

Guindada a uma vaga de deputada do Piauí, até o momento tem prestado esplêndido e maravilhosos serviços a vários segmentos sociais do estado. Aprovou a gratuidade do transporte municipal a renais crônicos. Lamentavelmente o fomento para sustentar o ato nocivo de fazer graça com o chapéu alheio lhe remete a tanta felicidade em conformidade com suas próprias palavras (o correto seria obrigar o governo repassar o recurso federal para o transporte desses doentes)

Aprovou de forma instantânea a interpretação da Língua Brasileira de Sinais/Libras, fato extraordinário nunca visto em nenhuma parte do mundo. A Libras, até então na concepção dessa estonteante deputada era invisível e oculta a todo ser vivo com e sem deficiência auditiva. Parabéns senhora Deusa grega.

Outra atitude nobre da lavra da magnânima deputada, referre-se atenção e dedicação dispensada ao cadeirante, segundo também suas próprias palavras, abandonado, esquecido, ignorado, excluído, discriminado e retaliado ao seu sagrado direito de ir e vir com independência e liberdade, fato negado a esse contingente adjetivado de minoria, submetido a transposição das mais estúpidas e absurdas barreiras arquitetônicas e atitudinais. Finalmente aconteceu ferrenha ameaça ao reinado da primeira-dama deputada federal Rejane Dias.

Abelardo Barbosa, popularíssimo Chacrinha, nos áureos tempos de absoluto sucesso televisivo em um momento felicíssimo declinou ao grande público brasileiro: “Nessa vida nada se cria, tudo se copia”.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em terça-feira, maio 21st, 2019 às 8:45 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

1 comentário para “Madame que adotou jumentinha abandonada”

  1. Monica Silva

    Meus sinceros parabéns para deputada Teresa Brito! Espero que você possa continuar sempre assim e inspire mais políticos com suas idéias, sensibilidade e coragem.

Deixe um comentário

Seu comentário