Ledo engano dos bobos imortais

Tenho percebido enorme degradação nos projetos com propósito de valorizar a inclusão, integração e capacitação da pessoa com algum tipo de deficiencia em Teresina.

Semana passada foi realizado um ajuntamento de pessoas com algum tipo de deficiência denominado de “conferencia” pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiencia, no decorrer das discussões ocorreram brigas, agressões verbais, autoritarismo, truculência e vergonhoso crime de exclusão a deficientes auditivos, quando foram abandonados a sua própria sorte, ficaram mais perdidos que cego em tiroteio em decorrência da ausência de interpretes da linguagem em Libras. Uma professora e assistente social cega foi submetida a inominável constrangimento público, quando o dono da tal conferencia incomodado com a manifestação criticava aquela molecagem, foi ordenada autoritariamente que se calasse, precedendo a este vergonhoso fato um advogado cego se manifestou com base em seu notório conhecimento jurídico, exigiu respeito por parte dos palhaços a serviço do município, aos convidados assembleianos e plateia.

Compareceram a esse evento circense alguns conselheiros, não havendo, portanto quorum para eleição dos delegados que irão à conversão nacional em Brasília. Como ato inédito os conselheiros se reunirão em algum lugar de preferência escondidos e fechados a sete chaves, escolherão entre se de acordo com seus interesses e conveniências os que irão passear em Brasília, lamentavelmente esses oportunistas se autointitulam de autênticos representantes legalmente constituídos de 107 mil pessoas com algum tipo de deficiência em Teresina.

Apesar de todos esses transtornos foram levados ao conhecimento da opinião pública pelo elemento protagonista dessa excrescência que alardeia ser este o projeto dos seus sonhos, irretocável, indiscutível, isento de crítica, transcorrido na mais absoluta normalidade, ao final de suas mentirosas declarações em uma emissora de rádio fez uma ressalva “só não erra quem não tenta acertar, aqueles que não fazem nada, os incompetentes e ludibriadores das pessoas com falsos projetos”.

O “projeto nova visão” patrocinado por duas grandes empresas garantindo apresentação de um programa de rádio nos finais de semana, segundo seus ancoras é a verdadeira redenção dos cegos como futuros profissionais de rádio, mas não é necessário que os ouvintes sejam gênios, PHDs e especialistas em comunicação para verificar que no meio desses cacófatos desprovidos de aptidão vocacional entusiasticamente são apresentados pelos ancoras, jamais conseguirão sequer serem auxiliares de serviços gerais como limpadores de Studio, pois trata-se de função incompatível com a cegueira.

Outra questão gravíssima é que não conseguem responder às interrogações que lhes são feitas pelos ouvintes no ar, sendo testemunhadas por milhões de pessoas em todas as partes do mundo, sempre dão o calado como resposta demonstrando explícito conhecimento de normas do programa roletrando do Silvio Santos na rede SBT de TV, quando se eximem a pedirem auxílio as cartas, placas e universitários eles apenas  pulam os itens difíceis de solucionática, embora anuncie aos microfones potentíssimos de uma rádio  com imensa credibilidade que encontra-se reunido no Studio futuros ícones do profissionalismo  da programação jornalística das emissoras de amplitude modulada de Teresina, Piauí e Brasil.

É premente a necessidade de autoridades, gestores, educadores e sociedade civil organizada reajam a essas atitudes para evitar que esses projetos de enganação proliferem-se ferindo os tímpanos dos ouvintes da emissora católica, com tantas imbecilizadas verborragias inúteis e desnecessárias. Mais uma vez declino o mote para solucionar definitivamente todos os problemas que tanto prejudicam a garantia de direito às pessoas com algum tipo de deficiencia. É importante a existência de rígida fiscalização a aplicação das leis existentes que formam gigantesco arcabouço legal infelizmente não aplicado em favor da comunidade desse seguimento de trinta milhões de indivíduos (dados estatísticos do IBGE).

A realização desses encontros, seminários, conferências e outros têm objetivo único de promoção pessoal dos oportunistas e usufruírem coffee break e suculentas refeições após os eventos toda essa farra paga com recursos públicos. É chegada a hora de parar de estarmos falando de nós para nós desnecessariamente, pois conhecemos nossos reais problemas e sabemos exatamente quais são suas soluções, quando deixarmos de ser bodes expiatórios e massa de manobra faremos valer nossas vontades, basta para isso os subservientes olharem em sua volta para identificar projetos realizados que permanecerão ativos permanentemente por serem sólidos e eficazes contemplando a coletividade dessa comunidade de excluídos.

Acesse a páginas “Apoiadores”.  Faça como o cantor Zeca Baleiro, ajude manter este site no ar.  Obs.: Ouça neste site CD Mistura Fina faixa 1 (Apoio Zeca Baleiro).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *