Instituto da propriedade industrial aprova produto piauiense

É o segundo produto aprovado pelo INPI em toda a história do Piauí.

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial – (INPI), concedeu dia 13 deste mês, patente de Modelo de Utilidade, ao deficiente visual e jornalista aposentado, o piauiense Carlos Antonio Rodrigues de Amorim, pela iniciativa na criação de prato e talher adaptados a deficientes visuais.

A Carta Patente nº MU 9100241-9, do (INPI) trata da outorga de Modelo de Utilidade para a produção de prato com (um quarto) na borda de sua circunferência e de uma barra com elevação de 3cm de altura (foto).

Imagem 355

O invento de Carlos Amorim, consiste em quatro itens que compõem os utensílios utilizados para as refeições de deficientes visuais, composto de talher, colher e prato, inexistentes até a descoberta do seu criador, no mercado de produtos adaptados para pessoas com deficiência visual. Esta é a segunda patente em toda a história do Piauí.

Com modelo simples, no entanto, extremamente funcional, o prato e talheres criados por Carlos Amorim, vão auxiliar pessoas com deficiência visual nas refeições, assegurando maior autonomia a quem não consegue enxergar. No caso dos talheres, estes têm um relevo padronizado que são percebidos com o tato, na indicação de seu limite e modo de uso.

De acordo com Amorim, a motivação para o seu invento surgiu com um fato que testemunhou. “Presenciei uma situação constrangedora e despertei para a ideia, junto com um desenhista, que me auxiliou na adaptação desses utensílios com alterações que dessem funcionalidade aos mesmos”, explica.

“Durante um jantar solene num restaurante, ao tentar provar a sopa, uma jovem com deficiência derramou o alimento em sua roupa. Toda aquela cena gerou vergonha tanto para ela quanto a mim. A partir daí busquei soluções para nós cegos”, relata Amorim.

A utilização dos pratos e talheres adaptados é recomendada também, segundo relata Carlos Amorim, para deficientes físicos com membros superiores amputados, idosos com doenças neurológicas e crianças em iniciação alimentar. Com cerca de 6,5 milhões de deficientes visuais no Brasil, Carlos Amorim espera que seu invento seja comercializada em grande escala no país.

Carlos Augusto Calado

ASCOM/FIEPI

Veja mais:

- See more at: http://novo.fiepi.com.br/fiepi/noticias/geral/instituto-de-propriedade-industrial-aprova-produto-piauiense-3003.html#sthash.lMUWOukK.dpuf



Tags: , ,
Este texto foi publicado em sexta-feira, outubro 23rd, 2015 às 11:30 am na(s) categoria(s) Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

3 Comentários para “Instituto da propriedade industrial aprova produto piauiense”

  1. Maria de Ribamar

    Parabéns, você merece.

  2. kizi

    Ola, voce ja esta fabricando esses produtos??com e que faz para comprar em grande quantidade e os precos para atacado?

  3. Carlos Amorim

    Agradeço manifestação, solicito que seja mais explícito, como também informe razão social, jurídica ou física.

Deixe um comentário

Seu comentário