Inseguro olho único da justiça

Diariamente ouvimos nos veículos de comunicação propaganda de seguradoras que pagam o Dpvat, informando, educando e conscientizando as pessoas para buscarem seus direitos na eventualidade de serem vítimas de acidente de transito produzido por veículos de automotor, mesmo que o condutor do auto não assuma qualquer tipo de responsabilidade pelo sinistro produzido.

A propaganda veiculada insistentemente é bastante envolvente, mas não condiz com a realidade dos fatos. O pagamento desse tipo de seguro você só obterá se cobrar na justiça, pois os obstáculos, pretextos, negativas e evasivas das seguradoras são contundentes, desmotivando o mais otimista dos seres humanos a persistir cobrar o que lhe é de direito, mesmo estando com toda documentação exigida em mãos.

Quando o cidadão lesado vai buscar na justiça o que lhe é devido através de uma ação judicial é inimaginável os transtornos, dissabores, descompromissos e injustiças que enfrentará, terá que ter paciência de Jó, muita sola de sapato a ser gasta em inúmeras visitas aos juizados especiais para receberem a clássica notícia através de serventuários dos cartórios (–seu processo está concluso para o juiz).

É necessário que o cidadão que sustenta esta máquina caríssima e improdutiva do judiciário tenha o saco do mesmo tamanho daquele que o velhinho das festividades natalinas carrega consigo de cor vermelha. Para jogar um pouco de merda no ventilador o juiz togado que atua no julgamento tem sob sua responsabilidade até seis juizados abarrotados de processos na qualidade do mencionado acima, além deste enorme e escorchante carga de atribuições sobre seus ombros ainda empresta seus préstimos ao TRE, não sendo bastante na cabeça de algum idiota comandante deste abuso este mesmo profissional ainda participa de correições e eventuais mutirões para fzer jus ao seu invejável salário oriundo dos recursos minguados do já esgotado suor do trabalhador piauiense.

Se formos analisar a luz do direito um episódio humilhante e constrangedor desse nível descrito aqui, perceberemos facilmente tratar-se do samba do crioulo doido executado pelo saci pererê sambando em uma perna só e cantando com o cachimbo na boca  usando sua tradicional toca vermelha. Os clientes dessas duas carcomidas instituições que sofrem os mais ridículos vexames, que vão para o inferno, pois eles contam com a certeza da impunidade.

Atenção: Visite página Apoiadores



Tags: , ,
Este texto foi publicado em terça-feira, outubro 25th, 2011 às 9:18 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário