Infartei, mas acredito muito em Deus

Há uma máxima popular que assegura, “quem pode mais, chora menos”, percebe-se facilmente estúpida diferença neste pleito eleitoral entre os candidatos concorrentes aos diferentes cargos eletivos. O recurso do fundo eleitoral é verdadeiro maná dos deuses, eivado de injustiças, desonestidades, roubalheiras, desvios e favorecimentos indevidos, enquanto os candidatos miseráveis e sem a mínima expressão receberam zero centavos para manterem suas campanhas, outros, principalmente os de colarinho branco em busca de eleições, usufruem de forma descarada todas as benesses privilegiadas como parte de corrupção, bandalheira, furto, roubo e uso indevido do poder econômico para subjugar, coagir e oprimir eleitores e segmentos importantes a massificação de nomes e imagens desses bandidos.

Uma emissora de rádio tentando maquiar suas entrevistas com candidatos eletivos, promove terrível discriminação com objetivo de favorecer o imperialista em desfavor daquele que paga menos, vejamos: Margarete Coelho, Luciano Nunes, Elmano Férrer e Regina Sousa, se manifestaram em entrevistas da rádio Teresina FM, programa Jornal do meio dia, ancorado pelo jornalista Bartolomeu Almeida, fiz minhas intervenções por telefone levando meus questionamentos às quatro personalidades.

Nesta quinta-feira foi a vez do Fala Mansa, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, promoveu seu monólogo de forma independente, isolada e protegida blindando seu indecente proselitismo político, o telefone permaneceu bloqueado durante todo o espaço adquirido a peso de ouro, o argumento veiculado foi verdadeiro tapa na cara do eleitor e tiro de escopeta no coração da democracia brasileira, em certo momento asseverou que seu filho candidato a deputado federal estaria incumbido mandar suas emendas para que fossem aplicadas nas obras desenvolvidas pelo seu pai.

O que me causou espécie é a desmoralização do processo eleitoral, em virtude que o candidato ainda está em campanha, mas assumiu compromisso como parlamentar, declinou de forma descarada nominando os componentes da quadrilha que todos estão trabalhando para eleger seu filho, que será o melhor deputado federal do mundo.

Mais uma vez trago a baila a exclusão dos candidatos beira de pinico que se locomovem através do deteriorado e sucateado transporte público e se alimentam a base de garapa de cana e pão massa grossa. Acredite se quiser o candidato a reeleição Fala Mansa, afirmou peremptoriamente que realiza 10 reuniões por dia conseguindo reunir pequenos e grandes grupos de pessoas para lhe ouvirem, quando chegou a se manifestar para duas mil pessoas, trepado em um tamborete como palanque, asseverou que durante dezenas de anos de mandato nunca deu uma pitomba a quem quer que seja em troca de voto.

Na minha concepção todo esse criminoso desastre promovido por políticos lacaios, safados espertalhões e oportunistas, teria tido fim se tivéssemos realizado uma reforma eleitoral de compromisso com respeito e dignidade ao cidadão de boa fé, havendo cláusulas rigorosas para disputa do pleito eleitoral, providência única como sendo a chave 14 do processo, seria a proibição da reeleição.

Outro ato importante seria o prazo de carência de um mandato para outro de 10 anos, para evitar que decrépitos e maledicentes ostentassem trinta, quarenta, cinquenta anos, simplesmente ocupando cadeira nos parlamentos brasileiro, evitaria tambem o advento de capitanias hereditárias com extensão as putas desses calhordas que elegem quem eles querem em decorrência da fragilidade e sem-vergonheza do faminto eleitor que vende seu voto por qualquer centavo e depois do caldo entornado vai chorar no jirau que é o lugar mais aquecido do barraco caindo pelas tabelas em longínquo gueto dessa província.

O agravante é que eu e tantos outros cidadãos de bem, pagamos esta caríssima conta, até quando vamos suportar tamanho descaso e abuso?

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sexta-feira, setembro 14th, 2018 às 9:07 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário