Índio vaqueiro

O governador do Piauí Wellington Dias, supremo chefe da Polícia Militar do estado recebeu em audiência o casal vítima de ação destrambelhada de dois policiais militares que alvejaram a bala marido e esposa, mataram a queima roupa uma criança de 9 anos que estava no interior do automóvel junto com seus dois irmãos.

O governador asseverou que tomaria todas as providências para ajudar o casal a superar as dificuldades que vivem. Tomou conhecimento que o cidadão está sem condições de trabalhar, tem um projetil calibre 38 alojado em sua cabeça, perdeu a audição, não tem condições de manter sua família, seu estado de saúde de forma precária impede atividade de músico, instrumentista e cantor com os quais ganha a vida.

Sua mulher também vítima dos tiros se convalesce enfrentando grandes dificuldades de todo esse terrível problema, o mais drástico e sério é o estado emocional, são as tensões oriundas do brutal momento que viveu com o agravante de imensa saudade e tristeza pela filha que perdeu assassinada covardemente. As duas crianças tambem merecem especial atenção por parte de profissionais do segmento em patologia psicossomática, neurologia com referência a criança. Vejamos o tipo de ajuda que a majestade o índio do Piauí disponibilizará a esse desprezado casal.

O cidadão será encaminhado pelo governador para atendimento especializado no CEIR, será disponibilizado tratamento com todo aparato de tecnologia de ponta para que recupere sua audição. É importante afirmar que essa instituição de reabilitação é pública, mantida com recursos oriundos de impostos do contribuinte, dispensando a necessidade de qualquer paspalho para indicar a prestação de serviço, razão da existência desse órgão.

Assegurou que dará a família uma casa do projeto de habitação popular do governo federal, cá com meus botões posso imaginar que deve ser em um desses guetos de Deus me livre, desprovido de saneamento básico, água, luz, escola, hospital, praça, área de lazer esportivo, delegacia de polícia, transporte público etc. Pelo que conheço desse governador essa indecorosa proposta é uma maneira sutil de se livrar do problema e esquecê-lo para sempre.

Como o mencionado acima, a degradante situação socioeconômica e financeira das vítimas, a terceira e última promessa é criminosa, quando garantiu dar uma ajuda para completar a renda do casal. Como esse índio é muito perspicaz não declinou o valor do tal recurso. Ao ouvir todo esse despautério fiz breve reflexão referente as promessas não cumpridas do governador com vocação de vaqueiro. Para não perder tempo me limito apenas a um exemplo:

Um depósito de marginais mirins foi tomado por chamas, sendo vários deles queimados vivos, imensa repercussão em todo Brasil, Wellington Dias, por pura falta do que fazer, em visita ao local da tragédia se deixou filmar aos prantos, chorou desesperadamente, as lágrimas de crocodilo desceram em grande volume em direção ao moribundo Rio Parnaíba, garantiu com a mão sobre a bíblia que daria todo apoio as famílias dos pivetes, como também, determinaria investigação rigorosa para punir severamente os responsáveis pelo terrível fato.

Toda aquela emoção de um gênio das artes cênicas terminou no exato momento em que entrou no automóvel com retorno direto ao palácio do governo à avenida Antonino Freire, tempo suficiente para ser acometido de profunda amnesia cronica.

Com esse retrato em branco e preto é impossível acreditar na embromação do chefe do poder executivo do Piauí.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em quarta-feira, janeiro 10th, 2018 às 8:38 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário