Gestão Tiririca

Em 3 de junho de 2018 entreguei em mãos do Pe. Humberto Coelho, presidente da Fundação Antares, documento de projeto para veiculação do programa educativo a sociedade denominado “Guia Legal”, pela concessão pública de rádio AM pertencente ao governo do estado do Piauí, a programação seria exclusivamente de caráter informativo para conscientizar e orientar as pessoas a conhecerem métodos, formas e práticas como deveriam auxiliar a pessoa com algum tipo de deficiência, especificamente o deficiente visual em sua vida diária ao ir e vir enfrentando as intempéries e dificuldades a formação de barreiras arquitetônicas e atitudinais.

Inexplicavelmente todo o projeto foi destruído pelo Pe. Humberto Coelho, garantindo com a mão sobre a Bíblia aberta, exatamente no salmo 23, que diz: O senhor é meu pastor e nada me faltará. este religioso asseverou ter mandado um de seus subalternos levar a documentação para a Associação dos Cegos do Piauí/Acep, lamentavelmente ele próprio não sabe a quem atribuiu essa responsabilidade, nem tão pouco quem recebeu na entidade. Como agravante dessa deslavada mentira o acometimento de profunda amnésia, segundo sua afirmativa, tem dificuldade em não lembrar qual emissário recebeu a determinação.

O conteúdo do projeto constava: Cartilha da Legislação Brasileira de Defesa da Pessoa com algum tipo de Deficiência, presente do senador Paulo Paim; Estatuto da Pessoa com Deficiência do Piauí, Lei 6.653/2015 da lavra da deputada Rejane Dias; CD em áudio do piloto do programa Guia Legal com 27 faixas; cópia da Lei Brasileira da Inclusão-LBI nº 13.146/2015; Estatuto da Associação dos Cegos do Piauí/ACEP; Ofício de indicação do jornalista Carlos Amorim como conselheiro da pessoa com deficiência de Teresina; declaração da Acep, informando que cumpri dois mandatos como diretor da instituição; cópia de ata de reunião da diretoria da Acep que votou e aprovou os nomes Carlos Amorim, jornalista e radialista e Mazé Rocha, sem deficiência, radialista profissional; Ofício da Associação dos Cegos do Piauí assegurando a parceria Acep X Antares, lamentavelmente toda essa documentação tomou rumo ignorado pelo Pe. Humberto coelho.

Em 7 de junho de 2018 o Pe. Humberto Coelho sem apresentar qualquer documento formal asseverou que o diretor do sindicato dos radialistas Waldeck Morais, de forma verbal determinou que o programa Guia Legal não poderia ir ao ar pois a minha DRT de nº 1612 deferido em 11 de maio de 2018 não teria reconhecimento da sua instituição sindical. O ato irresponsável do representante de classe dos trabalhadores da radiodifusão do Piauí causou imensos prejuízos ao trabalho a ser desenvolvido, pois a minha DRT foi cancelada em 30/11/2018, portanto seis meses antes do embargo do projeto protagonizado pelo Humberto Coelho e Waldeck Morais.

Tomei conhecimento do cancelamento do meu registro de locutor, apresentador e animador em 16 de maio de 2019 em audiência na Procuradoria do Trabalho na presença do Pe. Humberto Coelho, Waldeck Morais, J. Filho, um advogado sindical, Carlos Amorim e a procuradora Maria Helena, a qual demonstrou surpresa pelo fato da minha desinformação do cancelamento do registro através do documento entregue pelo Waldeck Morais, significa dizer que fui vítima de um complô, por deterem informações privilegiadas, tinham conhecimento do estúpido erro cometido pelo servidor da Superintendência do Trabalho de Teresina que desconhecendo, ignorando ou desatento ao Decreto Federal 9.329 de 4 de abril de 2018 deferiu meu registro com base no decreto anterior 84.134 de 1979, quando a função era locutor, apresentador, animador, fato causador de imensos constrangimentos e prejuízos a categoria de profissionais do segmento.

Duas incógnitas me causaram espécie, em conformidade com o depoimento do J Filho, garantindo que estou habilitado para atuar em qualquer veículo de comunicação do Brasil enquanto jornalista profissional com DRT ativo, declarou peremptoriamente a Dr. Maria Helena que até aquele momento não tinha conhecimento de minha capacitação profissional de jornalista, portanto estava solucionado o problema sem nenhuma objeção.

O Pe. Humberto Coelho de forma maledicente, descompromissada, desonesta e inconsequente declarou que o espaço para apresentação do programa Guia Legal havia sido disponibilizado a uma associação que representaria todas as instituições, associações e entidades das pessoas com algum tipo de deficiência, a tal associação com base em declaração da senhora Maria Helena, presidente do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência desconhece tal entidade. Já estamos a quase dois meses dessa audiência e até a presente data o programa apoiado, patrocinado e abraçado pelo Pe. Humberto Coelho não foi colocado no ar. Não quero imaginar que esse compromisso do padre, assumido em depoimento perante a procuradora federal do trabalho Dra. Maria Helena tenha destino semelhante a documentação do projeto Guia Legal devolvido a Associação dos Cegos do piauí/ACEP.

Lembro-me nitidamente que em um evento junino em 2018 realizado no pátio da sede da Fundação Antares estavam presentes a minha mesa o Chico da Agespisa, Alcântara e o Valdeci Xisto (Mascote amordaçado), quando o Pe. Humberto Coelho me abordou pedindo minhas credenciais emitida pelo Ministério do Trabalho e as fotografou, essa afirmativa garante que o Pe. Humberto Coelho tinha conhecimento de minha capacitação e qualificação como jornalista. É simples provar este fato no caso de haver negativa, basta quebrar o sigilo telefônico pela justiça.

Outra situação que demonstra gritante irresponsabilidade, cumulado com o propósito de atrapalhar dificultar e prejudicar, refere-se a profissional do rádio Mazé Rocha, como parte do projeto educativo Guia Legal, no aspecto do indevido embargo, uma única vírgula foi mencionada a respeito.

Deixo para você meu caro leitor, a identificação e atribuição de avaliar quais são os canalhas protagonistas desse angu cheio de osso de espinhaço de porco. Anexo cópia de denúncia efetuada na Procuradoria-Geral da República-PI em desfavor do Ministério do Trabalho com pedido de investigação.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sexta-feira, junho 28th, 2019 às 11:50 am na(s) categoria(s) Crítica, Denúncia, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário