Gato preto na via exclusiva

Os veículos de comunicação de Teresina veiculam um spot da prefeitura municipal denominado “minuto integra”, cujo conteúdo reflete a maior mentira do planeta terra, propagando, massificando e divulgando a famigerada integração do transporte publico da cidade.

É facilmente perceptível a desgraça desse projeto causador de imensos prejuízos a toda sociedade, especificamente ao usuário do coletivo urbano que amarga gigantescos percalços no dia a dia, ônibus sucateados e atrasados, gerando desemprego em massa em virtude que o patrão exige pontualidade britânica ao cumprimento do horário exigido pela empresa.

Não interessa o tipo de transporte usado, pode ser carroça, jumento sem cangalha, burro brabo, camelo e outros, o importante é o rigor a honradez do contrato assinado cumprindo o horário aprazado. Consultas médicas perdidas, cirurgias reprogramadas, exames médicos remarcados etc.

O que é deplorável do spot propagado são as contestações e explicações esdruxulas dos agentes públicos, desconstruindo a angustia do usuário apresentado no áudio, os sabichões e capachos do prefeito Fifi, lotado na Strans por seus ridículos pronunciamentos tentam a qualquer custo explicar o inexplicável e convencer o usuário de que está errado, por exemplo: Um desses gênios explicou a uma senhora que reclamou da superlotação do ônibus, com o agravante de 40 minutos de espera rechaçado de forma veemente por um dos mandatários da Strans.

O passageiro é quem faz seu próprio horário, deve se programar, se tem que estar no trabalho cedo acorde na madrugada para seguir viajem antes do Rush, o ônibus comporta uma media de 100 passageiros sentados e em pé, sendo desobedecido esse organograma a empresa sofrerá imensos prejuízos, não havendo demanda é necessário diminuir o número de unidade para não quebrar o sistema”.

É obvio que essas imbecis manifestações não deveria ser declinada pelos gestores públicos municipais, presencio sem nenhum esforço que esses indivíduos atuam como representantes do empresário do sistema, fato comprobatório é a insistência em defenderem o malfadado projeto da integração.

Outra proposta esdruxula, refere-se ao corredor exclusivo do transporte publico nas congestionadas vias no centro da cidade, a multa e extravagante, multa-se por tudo, quem dobra a esquerda ou a direita, quem errar uma conversão ou parar em virtude da confusão da sinalização, mesmo assim os doutores da Strans propagam nos veículos de comunicação que não são culpados pela geração de multas nocivas ao bolso do motorista.

Os causadores de todo esses processos são as câmeras, pardais, sensores e redutores de velocidade que são automáticos e programados isentos de sensibilidade humana. Apesar de todo esse rigor ancorado na falácia disciplinar da rotatividade de veículos, não entendo a isenção e os olhos fechados ao procedimento de estacionamentos arbitrários e irregulares sobre as calçadas, como tambem ocupação de todo o espaço do lado direito e esquerdo do acostamento impunemente.

O correto seria o pau que batesse no Francisco de Teresina fosse o mesmo que disciplinasse o chiquinho do Vaticano, portanto a desgraça que é esse malfadado processo de trânsito de Teresina é apenas um faz de contas, um enche tripa ou sabe-se lá pretexto para justificar vultosa quantia de recursos oriundos do governo federal que foram desviados para outros fins que só mesmo o Fifi é capaz de justificar.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em quarta-feira, agosto 8th, 2018 às 8:55 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário