Flagrante mamão com açúcar

DSC_0008DSC_0005DSC_0008

Segunda-feira (29) às 16h50, Rua 13 de maio cruzamento com Álvaro Mendes centro da província de Teresina ao atravessar a via partindo da calçada do clube dos diários me deparei com um veículo estacionado de forma ilícita obstruindo o rebaixamento de guia para cadeirantes, ocupando toda esquina impedindo a visibilidade dos motoristas que dobrariam à direita sentido Praça Pedro II.

Esse ato irresponsável por muito pouco não me causou acidente, ao abalroar o veículo dei um passo para trás obrigando o motorista em alta velocidade em minha direção brecar abruptamente evitando o pior. Esse fato me deixou transtornado, indignado revoltado e enfurecido, liguei a um fotógrafo amigo meu para documentar o flagrante.

A política de acessibilidade garantida por uma vasta legislação federal, estadual e municipal não assegura o devido direito ao ir e vir à pessoa com algum tipo de deficiência nessa cidade. O prefeito Firmino Filho desobedece todos os ditames de forma impune e criminosa. É inexistente qualquer que seja as providencias tomadas pelo Conselho Municipal de Defesa da Pessoa com Deficiência, essa entidade é um verdadeiro antro de descompromissados, parasitas e sanguessugas para a vergonha de 220 mil pessoas com algum tipo de deficiência desse município. O Antenilton Marques Bastos a frente do tal conselho, diariamente constrange e humilha a todos nós.

Lamentavelmente é impossível reconhecer um ato positivo nessa administração do prefeito menino, especialmente no item transito urbano, permanentemente inúmeras arbitrariedades na via pública, todas as calçadas ocupadas por estacionamentos de carros, buracos, crateras a olhos nus, esgotos e fossas estouradas a céu aberto, as vias para pedestres repletas de barreiras arquitetônicas, aclives, declives, placas, telefones públicos, coletores de lixo, toldo fora do padrão, invasão de semáforo e desrespeito a faixa de pedestre de forma acintosa, lixo espalhado de ponta a ponta da cidade e tudo que se possa imaginar de desordem com absoluta conivência, omissão e negligencia do poder público administrativo municipal.

O prefeito dessa cidade é desprovido do senso de humanidade, solidariedade, fraternidade e sensibilidade. Gostaria imensamente se for os desígnios de Deus que esse péssimo gestor público fosse acometido de uma cegueira ou amputação de um dos seus membros para que sentisse na própria pele a dificuldade que a pessoa com algum tipo de limitação sofre ao exercício do sagrado direito de ir e vir enfrentando as agruras decorrentes de um bando de irresponsáveis e delinquentes sociais.

Fotos confirmam e provam a existência da desobediência brutal nesse caótico e tumultuado transito urbano, não é fato isolado, tal procedimento ocorre em todos os espaços públicos principalmente nos locais designados a facilitar e garantir acesso a cadeirantes que são os rebaixamentos de guias por não haver fiscalização, punição e penalidade, são locais escolhidos por irresponsáveis condutores de veículos e motos para estacionamento.

Recentemente foi aprovado a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), o governador do Piauí sancionou o Estatuto da Pessoa com Deficiência, esses arcabouços jurídicos por incrível que pareça são absolutamente desrespeitado por todos inclusive por quem tem obrigação de ofício de respeita-los é necessário que haja uma força tarefa de pessoas e autoridades comprometidas com essa causa para reverter o vergonhoso crime de desobediência a essas leis.



Tags: ,
Este texto foi publicado em quarta-feira, julho 1st, 2015 às 11:22 am na(s) categoria(s) Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

1 comentário para “Flagrante mamão com açúcar”

  1. mauro ferreira da silva

    Um abisulto nao Mobilidade urbana é a condição em que se realizam os deslocamentos de pessoas e cargas no espaço urbano de um Município.1 Assim, a mobilidade urbana adequada é obtida por meio de políticas de transporte e circulação que visam a melhoria da acessibilidade e mobilidade das pessoas e cargas no espaço urbano, através da priorização dos modos de transporte coletivo e não motorizados de maneira efetiva, socialmente inclusiva e ecologicamente sustentável.2
    No Brasil, a lei federal nº 12.587, de 2012 estabeleceu as seguintes diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana:
    1. integração com a política de desenvolvimento urbano e respectivas políticas setoriais de habitação, saneamento básico, planejamento e gestão do uso do solo no âmbito dos entes federativos;
    2. prioridade dos modos de transportes não motorizados sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual motorizado;
    3. integração entre os modos e serviços de transporte urbano;
    4. mitigação dos custos ambientais, sociais e econômicos dos deslocamentos de pessoas e cargas na cidade;
    5. incentivo ao desenvolvimento científico-tecnológico e ao uso de energias renováveis e menos poluentes;
    6. priorização de projetos de transporte público coletivo estruturadores do território e indutores do desenvolvimento urbano integrado; e
    7. integração entre as cidades gêmeas localizadas na faixa de fronteira

Deixe um comentário

Seu comentário