Fictício progresso

Às vésperas das comemorações de 167 anos de fundação de Teresina, não vislumbro qualquer ação, ato ou providência tomadas para que seja realizada essa importante solenidade de aniversário que vem desde 1952, quando o monumento do marco zero foi edificado na antiga Chapada do Corisco, atualmente denominado praça Mal. Deodoro da Fonseca.

Gostaria imensamente de identificar algo desta província merecedor de elogios, lamentavelmente presencio em todos os quadrantes muita degradação, desleixo e descompromisso de forma generalizada por parte do chefe do executivo municipal. Sem muito esforço percebe-se a má conservação das vias públicas, praças, ruas e avenidas abandonadas e maltratadas de forma aviltante. Temos as piores calçadas do Brasil, esburacadas, desniveladas e absolutamente fora do padrão da ABNT.

No quesito higiene e limpeza ocupamos o mais alto degrau do pódio, somos campeões em acumulo de lixo de forma generalizada, no espaço público, esgoto a céu aberto, fossa estourada, uma grandeza no quesito depredação. Os automóveis ocupam diuturnamente todos os espaços onde é proibido estacionar. A política de acessibilidade a pessoa com algum tipo de deficiência é desrespeitada de forma abusiva ao inerte descompromisso de autoridades e gestores públicos. O transporte coletivo urbano submete ao usuário amargar humilhante espera de mais de 2 horas para tomar uma condução. O engarrafamento em toda essa obra de Conselheiro Saraiva é monumental, sem que seja tomada a mínima providencia.

A violência é generalizada no centro urbano, como também nas periferias, guetos, muquifos e favelas, quando o proletariado agoniza de fome por maus tratos e abandono, portanto mesmo que eu queira parabenizar esta capitania hereditária, não tenho o mínimo motivo para fazê-lo. Estamos mais perdidos que cego em tiroteio, desnorteados e desalentados, semelhante a um transatlântico carregado de ferro em alto-mar tempestuoso, sem leme sem comando.

Que venha o aniversário do ano 220 mil de fundação dessa joça, talvez tenham algum lenitivo os que tiverem vegetando por essas plagas de meu Deus.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em quinta-feira, agosto 8th, 2019 às 8:53 am na(s) categoria(s) Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário