Festa pobre pra me convencer

Quando será que as pessoas com algum tipo de deficiencia existentes no Piauí deixarão de ser matéria prima de projetos popularescos a benefícios de oportunistas e falsos inclusores dessa massa de incautos usada como bode expiatório para as mais diversificadas propostas em sua absoluta maioria humilhante.

Recentemente tivemos a presença do deputado federal Romário, que participou de jogos específicos a pessoas com algum tipo de deficiencia realizado no ginásio Verdão, vinte dias que antecedeu o evento foi promovido intensa mídia em todos os veículos de comunicação divulgando o evento. Pela experiência de vida que tenho imaginei que os ingressos postos a venda no valor de R$ 5,00 fossem adquiridos pelos órgãos governamentais e autoridades envolvidas no processo de inclusão, integração e proteção a esse contingente de 501 mil indivíduos no Piauí teriam graciosamente seus acessos ao ginásio através desses apoios, sendo todo recurso arrecadado com a venda dos ingressos divididos entre as entidades, para que fosse confirmado o verdadeiro espírito das chamadas promocionais como ato de inclusão garantido na proposta promovida.

É de vital importância que a sociedade assuma sua cota de responsabilidade para com esse contingente de pessoas com algum tipo de deficiencia, sem que haja o pretexto dos discursos veiculados levados à opinião pública que assuma ser comprometido com essa causa em virtude de ter um ente querido seu com algum tipo de deficiencia, sendo obrigado a encampar a proteção dos demais. Com base nessa realidade é premente a necessidade de todos os brasileiros que sofrem limitações, dificuldade de locomoção, mobilidade reduzida, humilhações, retaliações, preconceitos, discriminações e exclusões tomem rédeas dos seus próprios destinos para determinar o que é bom para suas vidas, quais as necessidades os problemas os desgastes, os entraves e obstáculos que são impostos a nossos enfrentamentos todos os dias.

A presença do deputado federal Romário, na minha opinião seria muito mais importante e produtiva se estivesse assessorado  por pessoas que calçam esse sapato e sentem onde lhes aperta o pé, aonde está localizada a incomoda pedra a ser removida.

A legislação brasileira de garantias de direitos a esse contingente precisa urgentemente de algumas emendas, para que haja o entendimento explícito de julgadores descompromissados que não conseguem entender o significado das determinações de frias letras  no papel como se fosse abstrato, invisível, imperceptível, absolutamente incompreensível, quando litigantes são surpreendidos com  estúpidas prolatações de sentenças  arbitrárias ao arrepio da lei apenas obedecendo o entendimento do julgador, muita das vezes enferrujado, rançoso, retrógrado excludente e discriminador, deixo um exemplo: o então superintendente da Strans, senhor Ricardo Freitas, em audiência   no Centro de Apoio Operacional de Defesa da Pessoa com Deficiencia MP/PI  entregou em mãos a excelentíssima senhora Marlúcia Gomes Evaristo de Almeida, promotora de justiça e coordenadora desse departamento parecer técnico proibitivo a instalação de sinais sonoros na Avenida Frei Serafim por não qualificá-la de acordo com seus estudos de alta rotatividade de veículos, para surpresa geral da nação a autoridade judicial acatou essa estúpida proposta agredindo de morte a Lei 10.098/2.000 artigo 9º que garante este serviço. Para perplexidade de todos, essa desobediência teve o aval da corregedoria que determinou o arquivamento do processo sob menção honrosa do então procurador geral Emir Martins. Este é um minúsculo retrato falado 3X4 da integração das pessoas com algum tipo de deficiencia no estado do Piauí.

O evento realizado dia 10 próximo passado, escreveu uma página do fiasco que foi a desorganização dessa fálida promoção de intenções e objetivos alheios a tão propalada e propagada inclusão. Certa ocasião o Padre Tony Batista declinou: “cada um tem que construir seu próprio público para não usar o do outro”.

Com a palavra o bom senso, responsabilidade e sensibilidade daqueles que poder ser qualificados como seres humanos.

Acesse a páginas “Apoiadores”.  Faça como o cantor Zeca Baleiro, ajude manter este site no ar.  Obs.: Ouça neste site CD Mistura Fina faixa 1 (Apoio Zeca Baleiro)



Tags: , ,
Este texto foi publicado em segunda-feira, maio 14th, 2012 às 12:57 pm na(s) categoria(s) Crítica. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário