Falta óleo de peroba

É visível a redução dos veículos que compõem o sistema de transporte coletivo urbano de Teresina em represália ao ato do prefeito Elmano Ferrer, que revogou o decreto que concedia aumento da passagem de onibus após sofrer imensa pressão de estudantes amotinados e revoltados usados como massa de manobra por alguns oportunistas, com essa atitude de desobediência a autoridade do poder concessor desse serviço o usuário amarga diariamente horas a fio nos pontos de onibus esperando a boa vontade do empresariado desse sistema.

A Strans como órgão fiscalizador dessa prestação de serviço é absolutamente incompetente para solucionar essa humilhante e prejudicial falta de respeito para com o usuário. Não tenho conhecimento de ações fiscalizadoras culminando com severas multas aplicadas a essas empresas por quebra de cláusulas contratual assumidas com o poder público municipal. Andar de onibus em Teresina é para quem não tem o que fazer, pois quem depende desse sistema para garantir compromissos assumidos tem que se antecipar no mínimo em duas horas, além do péssimo serviço dispensado por essa concessão pública de transporte coletivo.

Existe como agravante a estúpida e caótica situação do trânsito no centro urbano com milhares de veículos se aglomerando e disputando entre si o mesmo espaço, formando infernal e imenso congestionamento nas ruas e avenidas sem que haja qualquer tipo de providencia para amenizar o sofrimento do povo teresinense. Quase que diariamente ouço nos veículos de comunicação autoridades e gestores públicos municipais falando de imediatas providencias a serem tomadas para resolutividade de problemas dos veículos automotores em Teresina, ouço todas essas bravatas, mentiras e falsas promessas sentindo no mais íntimo de minhas entranhas dores de parto, pois sou vítima deste miserável modelo administrativo governamental municipal, todo ele montado com um único objetivo, ludibriar a sociedade e empurrar graves problemas com a barriga, ou seja, varrer o lixo do gabinete do prefeito Elmano Ferrer e guardá-lo embaixo do tapete persa de cor vermelha como se tudo isso fosse normal.

Uma das questões desse total descaso da municipalidade concernente ao transporte público é a ausencia do passe livre eletrônico que beneficia a idosos, deficientes e outros com direito a gratuidade desse sistema. A quem interessa esse desconforto e humilhação diariamente oferecida a esse percentual da sociedade que viaja nesses coletivos amontoados uns sobre os outros? A inércia e conivência de nossas autoridades para com este gravíssimo procedimento são estupendas, não existe interferência de vereadores, secretários e poder executivo municipal que se sensibilize com a vexatória situação de vida por pessoas que tem garantias de vasta legislação para que sejam transportados em segurança, comodidade e conforto. Quando será que esses calhordas tomarão vergonha em suas caras de pau?

Atenção: Visite página Apoiadores



Tags: ,
Este texto foi publicado em sexta-feira, outubro 28th, 2011 às 7:53 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário