Fábrica de dengue e chikungunya,

Rua Júlio Arcanjo nº 180 bairro Monte Castelo, informações extraoficial esta casa é de propriedade do ex-suplente de vereador Luis Carlos, fechada a bastante tempo. Semana passada um trabalhador ao podar uma mangueira se assustou ao visualizar na casa vizinha uma piscina cheia d’água, repleta de lixo, uma nuvem de mosquito, muriçocas pernilongos e outros sobrevoando a mesma.

Ao tomar conhecimento desse crime comuniquei o fato a Drª Amarílis Borba, através do telefone 32157711, essa autoridade demonstrando preocupação prometeu tomar providências, no dia seguinte me telefonou informando que havia localizado através do IPTU a imobiliária responsável pelo imóvel. A devida providencia for tomada no dia subsequente a denuncia, detectados vários ilícitos, a piscina encontrava-se cheia d’água  com vários sapos e rãs  que alimentavam-se dos mosquitos, foi detectado e combatido o foco de dengue no banheiro da residencia. O que é depreciável é o fato que trata-se de um ex-vereador que em algum tempo se propôs a representar a sociedade teresinense.

O que verifica-se nesse episódio é a gravíssima possibilidade de infestação das patologias que possa ter acometido a população do Monte Castelo em virtude de gritante irresponsabilidade. O poder executivo municipal deveria penalizar o responsável por esse vil procedimento que iria de altíssima multa ao extremo ato de desapropriação do imóvel.

As autoridades do setor de saúde do município alardeiam gigantesca falta de recursos financeiros para prover as necessidades dessa pasta, principalmente no que se refere o combate ao mosquito da dengue e chikungunya, operação caríssima envolvendo dezenas de agentes trabalhando diuturnamente em uma verdadeira operação natimorta em decorrência de gigantesca demanda reprimida. Percebe-se nitidamente com base no dantesco episódio que as campanhas educativas veiculadas no meio comunicativo não surtem os efeitos necessários, pois falta o devido rigor do gestor público para punir com severidade nefastos atos.

Tenho convicção que a questão denunciada não é privilegiada como sendo a única em todo município de Teresina. Para culminar com absoluta ausencia do poder administrativo municipal a rua Júlio Arcanjo está esquecida e abandonada, onde prolifera sujeira, lixo amontoado de ponta a ponta da via, esgoto a céu aberto, muito mato e o tradicional calçamento cabeça de jacaré.

A confluência dessa rua com a Heráclito de Sousa é verdadeira tragédia, com exagerado aclive ingrime intrafegável a pedestre e carros qualquer que seja sua tração, talvez toda essa desgraça seja presente de aniversário que o prefeito Fifi oferece aos moradores desse logradouro pela comemoração de 165 anos de fundação dessa província de merda.

Carlos Amorim DRT 2081



Tags: , , ,
Este texto foi publicado em quinta-feira, agosto 10th, 2017 às 7:17 am na(s) categoria(s) Crítica, Denúncia, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário