Enigma do vintém

O processo eleitoral 2018 foi deflagrado no decorrer do ano de 2017 de forma criminosa, acintosa e vergonhosa, lamentavelmente as instituições e poderes legalmente constituídos para fiscalizar, proibir e punir a propaganda eleitoral extemporânea do abuso do poder econômico são descuidados, descompromissados, omissos, negligentes e irresponsáveis, qualquer simples mortal ao ligar o televisor, rádio, portal e outros perceberá nitidamente o efeito de tendenciosas matérias politiqueiras travestidas de pautas jornalísticas.

Recordo-me de um fato recente, quando um parlamentar detentor de dezenas de mandatos impediu que o ancora do programa anunciasse os comerciais obrigatórios dos patrocinadores, de forma descarada avisou: Deixa esse negócio pra depois, três, quatro minutos não faz nenhuma diferença, o importante é que eu finalize meu pensamento com importantes informações que o povo tem que saber.

Este ato humilhante e degradante para o profissional de comunicação é praxe diário de entrevistas realizadas ao vivo. A razão de ocorrências de tais fatos prende-se ao vil metal, quando cifras imensas são pagas para corromper profissionais e classe patronal desse segmento, impedindo o ignorante e desprovido eleitor receber informações autênticas com base na ocorrência dos fatos de posturas indignas, semelhantes as declinadas nesta pauta.

O político bandido, ladrão e corrupto permanecerá por toda vida acumulando mandato sobre mandato ate a gata miar, após caducar ou abusar da ociosidade diária indica alguém de sua livre e soberana vontade que poderá ocorrer dentre sua puta a sua querida decrépita tataravó, são nestes moldes que o fosso entre o maior e o menor se agiganta a passos incontroláveis gerando miséria, fome, desocupados, formação de favelas e muquifos em toda periferia da cidade.

O que é horrendo e lamentável e o descaramento dos comunicadores ao conclamarem incautos, analfabetos, ignorantes e boçais permanecerem na audição do prefixo, pois sua programação reflete a importância da democracia brasileira, propagada, divulgada e massificada na mais absoluta coerência e respeitabilidade.

Os mais exaltados, ousados, audaciosos e petulantes se arvoram ao declinarem: Só aqui você tem jornalismo de verdade, sempre apresentando o resultado que o povo quer. Nesse quesito estou substanciado com vastíssimo termo probante, formado por jurisprudências incontestáveis para asseverar que esses jabazeiros miseráveis são prejudiciais a informação autentica e verdadeira como são os traficantes que ao comercializar drogas contribuem sobre maneira para o apodrecimento da população jovem do Brasil.

A título de informação, o maior piso salarial de profissionais de comunicação do Brasil registrado em carteira no valor de 4 mil reais é pago em Alagoas, no Piauí são apenas sofríveis 1.350 reais, embora muitos ostentam bens incompatíveis com seus contracheques justificando os valores às comissões pagas dos comerciais veiculados em folha suplementar. Me refiro ao quesito procedimento de empregado e empresa, embora reconheço que sucessivas entrevistas com diferentes parlamentares falando exclusivamente proselitismo eleitoreiro, indubitavelmente reflete a prática da tradicional operação pente fino que no vulgo do matuto, de grão em grão a galinha enche o papo.

Para aguçar a mente dos desprovidos, se multiplicarmos 10 vezes 20 reais teremos a soma de 200 reais, calcule esse valor por 30 dias do mês e em seguida a operação final, o último resultado multiplicado vezes 12 que são os meses do ano. Como perguntar não é crime será que com esse extra é possível trocar no natal o velho carro sucateado por um zero KM?

Estou expondo a prática criminosa do dia a dia da radiofonia do Piauí. Faça você seu juízo de valor.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em terça-feira, março 13th, 2018 às 7:42 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário