Elefante branco inchado e improdutivo

O presidente Jair Messias Bolsonaro encaminhou para o Congresso Nacional projeto de privatização dos correios e telégrafos, proposta urgente necessária e premente para restabelecer a prestação de serviço confiável, responsável, séria, honesta e digna, evitando constrangimento e prejuízos ao contribuinte.

Há 10 dias foi postado na capital paulista, Sedex sob número de rastreamento JU557617099BR, por incrível que pareça a encomenda se quer saiu de São Paulo. Certa ocasião postei Sedex na unidade do correio central de Teresina, destino a Avenida paulista em São Paulo, paguei o valor de 89 reais e alguns centavos, é evidente que tinha pressa para cumprir prazos estipulados, lamentavelmente a demora para a entrega foram simplesmente de seis dias uteis, é importante informar que esse tipo de privilégio não é apenas meu, é constatado que absoluta maioria dos brasileiros sofrem esse descaso imoral, indecente, constrangedor, irresponsável e humilhante.

O famigerado Correio brasileiro causa imensos prejuízos aos que teimam em acreditar nessa merda. Tenho ouvido alguns canalhas representantes dessa greve criminosa asseverando nos veículos de comunicação que 82% da prestação do serviço está ativo, alem de improdutivos são mentirosos, enganadores e falsários, o presidente Bolsonaro deve aproveitar o ensejo desse ato cretino de paralisação desses improdutivos para acelerar na velocidade da luz o processo de venda dessa joça podendo ser executado por qualquer preço, até mesmo trocando por casca de banana podre, o importante é destituir esses calhordas do poder.

Acredito que os maus intencionados questionarão meu apoio veemente a privatização desse trambolho, embora minha justificativa seja amplamente identificável e autentica substanciando toda mazela que essa empresa proporciona a sua clientela, lamentavelmente contemplando a banda podre dos inúteis parasitas que amealham lucros indevidos e desonestos com o desserviço prestado e cobrado a peso de ouro, esses berrarão mais alto que bode ao ser sacrificado para fomentar churrasco em final de semana, a essa casta interrogo: Quem pagará os imensos prejuízos financeiros e econômicos que estou sofrendo, cumulado cumprir com arranhões a minha honorabilidade, ética e compromissos assumidos.

É praticamente impossível o cidadão brasileiro que depende da desgraça desse correio quitar alguma fatura rigorosamente em dia, pois os atrasos são constantes e impunes. Tenho fé na boa vontade do presidente Jair Messias Bolsonaro, que essa tragédia beira a defenestração eterna.
Carlos Amorim DRT 2081

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *