Chora na rampa cachaça pura serrana

O então presidente da República Federativa do Brasil Luis Inácio Lula da Silva, no exercício de suas atribuições legais ao inaugurar uma plataforma de prospecção de petróleo, após a matéria registrada por um pool de emissoras de comunicação teceu comentários referentes ao seu futuro após concluir o mandato. Imaginando que os equipamentos estavam desligados confidenciou aos presentes que seria o presidente da Petrobras. Após o vazamento das declarações o povo brasileiro identificou as razões do visionário sonho de ícaro, fato reforçado e constatado com as denúncias da roubalheira na Petrobras do conhecimento do seu Lulalá.

No processo de reeleição da Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula, declarou a jornalistas que o politico ladrão é obrigado a estar no meio do povo pedindo voto, é um ato sacrificante superior a formandos egressos de universidades que não sabe de nada e não contribui com o progresso desse país (ato fidedigno ao seu palavreado).

Há três meses perambulando pelo Rio de Janeiro, ao conceder entrevista declarou em alto e bom tom que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, foi eleito pelo povo, consequentemente é seu representante legal não havendo nenhuma prova que possa macular seu caráter. Após ter sido condenado pelo colegiado da 4ª região do Rio Grande do Sul que confirmou a sentença de 9 anos de prisão prolatada pelo juiz Sérgio Moro da 1ª instância do Paraná, quando foi majorado a dozemetria para 12 anos e um mês declinou publicamente em uma manifestação que não tem nenhum motivo para respeitar a decisão dos magistrados da 2ª instância.

Ao ser impedido de efetuar viagem para Etiópia por ter seu passaporte retido pela Polícia Federal determinou aos seus advogados mover ação na justiça para viajar, determinou aos seus advogados que denunciasse a ONU inomináveis perseguições que está sofrendo pela justiça brasileira, sendo denunciado caluniado, injuriado e condenado indevidamente, pois é inocente, não havendo nenhuma prova em seu desfavor.

Por esse individuo ter baixa escolaridade desprovido do conhecimento pedagógico e científico pode se imaginar que sua ousadia, petulância e audácia prende-se a esses detalhes, embora não sirvam como atenuante nem tão pouco o transforme em inimputável, percebe-se facilmente que em sua cabeça de mente vazia mas com grande poder de totalitarismo, individualismo, egoísmo e ambição acredita estar acima de tudo e de todos, superior a legislação brasileira, cujo texto constitucional assegura que todos são iguais perante a lei.

A última ação indeferida a destituição do juiz Sérgio Moro, no processo do sítio de Atibáia demonstra que caminha a passos gigantescos em direção a uma penitenciaria de segurança máxima do estado de São Paulo, de preferência a mais próxima de São Bernardo do Campo onde reside.

Tenho convicção que a justiça brasileira está sendo complacente com este réu desaforado, desequilibrado e desorientado, os ataques que tem direcionado a alta cúpula do poder judiciário demonstra a complacência para com o réu condenado de fato e de direito. É importante que o Lula reconheça que o seu direito de ir e vir é restrito a uma cela 4X4 onde será confinado por dezenas de anos.

O sonho de ter a eleição de presidente da república é apenas delírio e devaneio, pois está inelegível, nocauteado pela lei da ficha limpa graças a Deus.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sábado, fevereiro 3rd, 2018 às 9:26 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário