Chá preto amargo e salgado

No início do mês de novembro a TV Globo em 2 programas divulgou em rede nacional matéria gerada em Teresina que desmoraliza os piauienses, apresentando como pauta de excelência projeto da lavra do governo do estado que na minha concepção não e nada mais que aproveitamento de restos de refugo de final de feiras livres, conhecidos pelo carioca como sendo a tradicional xepa. No caso de Teresina, a Ceapi, agora privatizada, recupera produtos deteriorados, por exemplo, batata, laranja, mamão e outros que tenham uma parte impropria para o consumo, sendo a outra higienizada, embalada e distribuídas às instituições de pessoas com algum tipo de deficiência, asilos e demais famintos existentes em Teresina.

Essa imoralidade é propalada, propagada e massificada para o Brasil como sendo uma das maravilhas da nossa contemporaneidade, lamentavelmente a imprensa do Piauí por incompetência, irresponsabilidade, mediocridade, retaliação, represália ou algo que o valha, envia para divulgação em rede nacional esse tipo de excrecência que só degrada, desmoraliza e descredencia os cidadãos dignos, honestos que contribuem com seus impostos para o possível progresso do Piauí. Na realidade os protagonistas dessa maledicência ouviram o galo cantar mas não souberam o local que estava.

O que ocorre nos grandes centros e em países desenvolvidos, o aproveitamento de alimentos impróprios à venda é o que tem uma má formação, uma estética não agradável, raquitismo, rachadura, buraco feito por insetos, mas mantém suas propriedades nutritivas, por exemplo uma cenoura torta, uma beterraba chocha, ou uma melancia fora dos padrões exigidos pelo consumidor, é importante informar que a triagem desses alimentos são feitos antes do início da comercialização dos produtos, sendo os mesmos direcionados para a entidade responsável pela distribuição da bolsa de alimentos. Tenho conhecimento que o governo teria responsabilidade social disponibilizando fatia do recurso arrecadado para alimentação dos famintos do estado.

A segunda pérola negra denunciada pela televisão, refere-se a falta de combustível às viaturas policiais civil e militar, quando os veículos ficam estacionados nos batalhões rebocados e empurrados em via pública por falta de gasolina ou diesel, enquanto isso a população sofre as consequências pela ausência do serviço essencial, quando os policiais todos de braços cruzados ou mãos na cabeça sem saberem que atitude tomar, pois a violência campeai de forma avassaladora em todo o estado, dezenas de homicídios diariamente, roubo, furto, assalto a mão armada, arrombamentos, sequestros, violência no trânsito e tudo que se possa imaginar de negativo nesse segmento.

O governo está quebrado e falido, ameaçando não conseguir pagar a folha de dezembro do servidor publico, como também o 13º. Convênios, hospitais, clínicas e ambulatórios suspensos por falta de pagamento. Milhares de servidores, cargos comissionados, e trabalhadores terceirizados sem receberem remuneração há 6 meses, inclusive os que foram demitidos. Acima de 200 mil que fizeram consignados tem seus nomes registrados em instituições de restrição de crédito em decorrência que o governo desconta da folha e não repassa aos credores. Cento e dezenove milhões foram furtados na secretaria de educação na gestão da Rejane Dias, deputada federal reeleita em 1º lugar pelo gado novo, gado velho e gado doente, talvez pela ignorância, fome e analfabetismo não conseguem entender o valor do voto.

Para brindar toda essa bandalheira, irresponsabilidade, patifaria e descompromisso o governador do Piauí Wellington Dias, pediu permissão a Assembleia Legislativa do estado para viajar em visita a Inglaterra, onde vai aprender como andar cagando para o povo que lhes garante há 30 anos de vida nababesca, confortável e privilegiada a todos que lhes são caros, Rejane Dias e sua prole, o resto que morra.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em quinta-feira, novembro 15th, 2018 às 10:16 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário