Carandiru disfarçado

A Câmara Municipal de Teresina nesta segunda-feira 27 do corrente ano viveu momentos dignos do Circo Vostok, ao submeter a excelentíssima senhora Alzenir Porto superintendente da Strans a verdadeira sabatina por parte dos vereadores. Dissertaram sobre todos os assuntos pertinentes ao transito urbano de Teresina, com abrangência geral que foi de gravíssimos problemas a minúscula e insignificantes interrogações, muitas destas sem nexo em absoluto.

Nessas costumeiras audiências de nível acima referido não me causa mais surpresa, na verdade simples decepção, vergonha e angustia de todos os presentes na explícita farsa demonstrando omissão, exclusão e desrespeito a 107 mil pessoas com algum tipo de deficiencia no município de Teresina, como também a legislação vigente no Brasil pertinente a esses cidadãos e cidadãs alijados pelo descompromisso dessas autoridades indignas, não citaram sequer uma vírgula referente a acessibilidade desse contingente no transito urbano dessa cidade.

A Avenida Frei Serafim com altíssima rotatividade de veículos não é reconhecida pela Strans como via de alta periculosidade, sendo proibitiva a instalação de sinais sonoros em sua extensão incidindo em vergonhoso e brutal desrespeito a lei federal 10.098/2000 art. 9º e ABNT 9.050. O absurdo dos absurdos dessa excrescência é o apoio da excelentíssima senhora Marlúcia Gomes Evaristo, enquanto Ministério Público-PI deferindo o parecer técnico apresentado pelo então superintendente Ricardo Freitas.

Para culminar com o estúpido sucesso dessa tragédia grega da Strans a representante máxima dessa entidade foi entrevistada nesta data no programa 70 Minutos da Maia Veloso e Arimatéa Carvalho na TV Meio Norte, muito descontraída e abundantemente extrovertida disse estar tranquila do trabalho desenvolvido com nota 100 (acredito ser apenas na sua avaliação), interrogada se tinha conhecimento que estavam pedindo sua cabeça ao chefe do executivo ela sorriu, achou muito engraçado e respondeu: – eu não posso ficar sem minha cabeça, preciso muito dela, mas se o Elmano assim decidir tenho para onde ir, vou cuidar da minha empresa e do meu escritório, pois sou advogada, não preciso de cargo nem de dinheiro, pois ganharia muito mais em minhas outras atividades, abandonei tudo para atender o chamado do prefeito, me dedico de corpo e alma a essa missão.

Ouvi aquelas bravatas e intimamente pensei: será que essa figura consegue dormir em paz? Ao longo da ingerência da Strans com essa senhora a frente, tenho ouvido despautérios que faz inveja aos mais ávidos consumidores de bobagens da mídia pré-estabelecida, comprada e vendida ao gosto do entrevistado.

Teresina é a capital que comete os maiores crimes contra a pessoa com deficiencia visual, qualquer pessoa que trafegue no perímetro urbano dessa província detecta centenas de arbitrariedades existentes na via pública, tendo como ponto máximo o desrespeito ao ir e vir dessas pessoas, estacionamento de veículos nas calçadas com absoluta conivência da Strans visível a olho nu, menos aos olhos da senhora Alzenir Porto, que demonstra ser insensível, descompromissada, arrogante, truculenta, intransigente, preconceituosa, discriminadora e excludente, com todos esses adjetivos percebe-se facilmente ser esta senhora inimiga número um da comunidade de pessoas com algum tipo de deficiencia existente nessa cidade, estando impedidas de exercerem o direito de ir e vir disposto na Carta Magna do Brasil por capricho irresponsável de um gestor público incompetente.

Acesse a página “Apoiadores”.

Faça como o cantor Zeca Baleiro, ajude manter este site no ar.

Obs.: Ouça neste site CD Mistura Fina faixa 1 (Apoio Zeca Baleiro)



Tags: , , ,
Este texto foi publicado em terça-feira, fevereiro 28th, 2012 às 7:49 am na(s) categoria(s) Crítica, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário