Só atrapalha, dificulta e prejudica

Em maio de 2018 por orientação do presidente da fundação Antares Pe. Humberto Coelho fui conduzido por uma servidora para ter com o diretor de rádio Rodolfo Vale, minha primeira interrogação ao gestor referente ao projeto “Guia legal” programa educativo a sociedade pertinente a política de acessibilidade vigente no Brasil, para minha surpresa o Valentim foi tácito e incisivo ao afirmar que não tinha conhecimento do tal projeto, nem tão pouco o recebeu em seu gabinete, estupefato, perplexo e estarrecido indaguei quem seria o mentiroso neste episódio, a resposta foi amenizada com a seguinte expressão: Não quero entrar em rota de colisão com ninguém, também não quero me envolver em nenhum tipo de problema e se estendeu a outro tipo de informação, que em dezembro de 2017 ficou sabendo que viria para assumir este cargo, ao chegar foi peitado pelo Valdeque Morais exigindo sua DRT para assumir a diretoria da rádio, por não ter registro profissional foi obrigado filiar-se ao sindicato dos radialistas e matricular-se no curso Comrádio, logo em seguida ganhou a condição de radialista profissional.

Em minha conversa com esse aprovisionado radialista o alertei garantindo que o fato de ter se matriculado na famigerada Comrádio não garantia a capacitação de profissional do segmento, mencionei as garantias da Lei da reforma trabalhista de nº 13.467, tenho convicção que o mesmo a desconhecia, quando a existência da constitucionalidade da legislação proíbe a obrigatoriedade de contribuição e filiação do trabalhador a qualquer sindicato de forma impositiva, como no caso em baila ouve terrível coação vitimando um ignorante oriundo do interior de Piripiri-PI.

Demonstrando inquietação com minhas manifestações tratou de encerrar a tranquila e amigável cordial interação dizendo o seguinte: O sindicato dos radialistas do Piauí na pessoa do senhor Valdeque Morais, garantiu que sua DRT não é reconhecida por ele, vai resolver teu problema lá com ele, eu não quero confusão com essa gente. Tenho aqui em minha mesa doze casos semelhantes ao seu, são questões que não me pertencem. Entendi perfeitamente tratar-se de um irresponsável, hipócrita, demagogo e desonesto ao garantir que tinha interesse na veiculação do programa “Guia legal”, mas a grade do sábado já estava fechada, havia dois horários a ser definido aos domingos, portanto me daria o prazo de dez dias para que resolvesse o tal problema.

Todo esse procedimento denunciei a procuradora do trabalho senhora Maria Helena, quando o trâmite desse processo foi de 21 setembro/2018 a 16 de maio/2019. Fica explícito que esse gestor meia tigela não conhece os meandros de um processo judicial. Lembro-me que o deputado federal Assis Carvalho assumiu a secretaria de saúde do Piauí, não tenho conhecimento que o sindicato da categoria exigisse a esse gestor público nomeado pelo governador, capacitação em medicina para exercer o cargo, comparativo pertinente a covarde ignorância do Valentim, que de posse de um documento do governo do estado do Piauí para assumir a diretoria da rádio Antares não tinha a mínima ideia do valor da sua nomeação (mais perdido que cego em tiroteio).

Por informações de vítimas esse tal Valentim impõe verdadeiro terror aos seus subalternos, perseguindo, ameaçando, punindo e abusando da fragilidade de pais e mães de família sob seu jugo. Um servidor que não se identificou me ligou em estado de choque, disse ter sido acusado de corrupção por esse diretor rabo de cabra, que justificou minha participação por telefone com a programação da emissora, graças a propina que este jornalista pagava aos operadores, sendo sua determinação desrespeitada, referente a censura e proibição imposta as minhas manifestações. Identifico sem muita dificuldade tratar-se de um verdadeiro mau caráter.

O servidor Francisco Alberto, popular Chiquinho do Povo, com 30 anos de bons serviços prestados, foi expulso da emissora por não aceitar criminosas e indignas posturas impositivas desse despreparado diretor, que tem três únicos objetivos em sua breve passagem por essa concessão pública de rádio, prejudicar, dificultar e atrapalhar a vida de todos.

Em relação ao envelope com toda a documentação e CD do piloto do programa “Guia Legal” o Pe. Humberto Coelho informou pessoalmente que havia devolvido a Associação dos Cegos do Piauí/Acep, ocorre que do faxineiro ao presidente Adaílton Pacheco, não recebeu a tal encomenda, o remetente mentiroso e descompromissado se quer sabe quem foi o encarregado de levar o tal envelope, imagine uma homilia prestada por um padre com este nível de seriedade, honestidade, dignidade e responsabilidade.

Aviso aos navegantes:

O Decreto 9.329 de 4 de abril de 2018 anulou o decreto 84.134/1979 que regulamentava a Lei 6.615/1978, quando a função “locutor, apresentador e animador” tem garantia e validade anterior a 4 de abril, sendo a nova função “radialista comunicador” reconhecido pelas superintendências das 27 unidades federativas do Brasil e Distrito Federal, fato que fui vítima de erro grotesco do servidor que deferiu minha DRT equivocadamente em 11/05/ 2018 na função de locutor, apresentador e animador.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em segunda-feira, maio 27th, 2019 às 8:20 am na(s) categoria(s) Crítica, Denúncia, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário