Areia movediça a anticomunicação

O empresário Paulo Guimarães, proprietário do grupo Meio Norte de comunicação encampa também atribuições de manter asilo para contemplar e proteger um decrépito e caduco atuando como terapia ocupacional de segunda a sexta-feira na grade da programação da rádio Meio Norte FM. Essa terapia tem duração de quatro horas.

O que é inaceitável, incompreensível e deplorável é que esse coitado age como sendo absoluto, mentindo de forma descarada, atacando a honorabilidade de autoridades, agredindo violentamente a dignidade das mulheres, achincalhando cidadãos e sociedade desprovida de conhecimento ao exercício de cidadania, quando porta-se como ditador ressuscitando a censura do processo de exceção dos milicos que durante 21 anos de forma estúpida e criminosa impuseram suas próprias vontades, dissolvendo parlamentos, poderes, entidades, autarquias e outros.

É nítido a volúpia desse oportunista de plantão que se autoelogia asseverando que manda retirar do ar o participante por telefone falando o que ele não admite, lamentavelmente esse tal Paulo Brito comete crimes inexplicáveis ao desrespeitar garantias constitucionais determinadas no artigo 5º da Carta Magna brasileira. Como sobremesa palavrões e palavras de baixo calão impublicáveis pronunciadas amiúdes aos microfones da rádio Meio Norte FM são de forma aterrorizantes, como também se autovitimando, propagando, massificando e divulgando suas particularidades e incontáveis patologias cronicas. Vejamos as mais simples:

Uma senhora solicitou ao Vitório para veicular um áudio, queria a análise do Paulo Brito, este perguntou do que se tratava o vídeo, impôs algumas rejeições mas finalmente concordou, poucos segundos após interferiu na mensagem com a seguinte boçalidade: Isso aí é política eu não vou fazer comentário porra nenhuma, a análise disso aí é “dedo na bunda”.

O comentário de um ouvinte mencionou que o Paulo Brito estava alegre, o Vitório declinou o motivo, o salário do mês havia caído na sua conta. O gagá irresponsável e boçal saiu-se com a seguinte expressão: Dinheiro na minha conta bancária é como cabelo no priquito da mulher do pedreiro.

O Ieldyson, que na minha concepção é o maior inimigo desse velho idiota, interagindo com o mesmo informou uma promoção que faria no seu programa com o prêmio de R$ 200,00. O Paulo Brito, gênio da cocada queimada retrucou com essa agressão: “Que diabo é que vale duzentos real, duzentos real eu dou para um cego me olhar e trezentos real para uma cega com o mesmo procedimento”.

Certa ocasião o Paulo Brito declinou de forma improcedente e criminosa que sua filha em visita a ACEP (Associação dos Cegos do Piauí), teve que sair correndo e pular o muro para se livrar do ataque de cegos tarados.

Fui informado por um comunicador que trabalha na rádio Pioneira de Teresina de um ouvinte que em participação por telefone teceu comentários a uma manifestação minha em outra emissora e sugeriu que eu de forma contribuitiva comentasse no programa referente aos problemas de nossa cidade e do estado, o Paulo Brito de forma irresponsável reagiu asseverando: Aqui ele não fala nem que o Paulo Guimarães mande, não permito em hipótese alguma.

Para culminar com a ousadia, petulância e audácia teceu comentários pejorativos e prejudiciais a estreia do programa ancorado pelo diretor da televisão Wrias Moura, na ocasião se colocou a disposição para corrigir falhas grotescas detectada por ele, por ser grande especialista em televisão.

Dia 13 próximo passado, em um debate com Wrias Moura, atacou de forma vil o estado democrático de direito, os poderes constituídos do Brasil, os decretos de quarentena estabelecidos pelo prefeito de Teresina e pelo governador do Piauí deixando todos os ouvintes estarrecidos, a meu ver esse tipo de procedimento indubitavelmente prejudica a empresa ao renovar o contrato de mídia institucional das três esferas de governo, portanto aí está alguns tópicos de abusos cometidos por esse indivíduo analfabeto, desinformado e desprovido de qualquer formação profissional para o exercício que se propõe executar.

O fato de ser um indivíduo com 70 anos de idade, não lhe assegura a imputabilidade, se por acaso for atestado este fato como positivo, a direção da emissora assume toda responsabilidade pelo seu destempero e procedimentos oriundos de sua lavra, veiculados pelo sistema Meio Norte de Comunicação.

Eu imagino uma jovem bonita, recém-formada em universidade ou faculdade que tenha o sonho e desejo de trabalhar no rádio ou na televisão e percebe que seu espaço está sendo ocupado por um idiota absolutamente inexpressivo sem qualquer tipo de qualificação profissional.

Acredito que o empresário Paulo Guimarães não ouve o desastre que é atuação diária desse moço, destruindo e desmoralizando um patrimônio do Piauí, edificado a duras custas com muito suor, sacrifício, lágimas e cansativo trabalho. Quero deixar claro que o patrocinador que coloca o nome de sua empresa em um programa com a performasse que estou declinando não tem compromisso com o Piauí, nem tão pouco com o seu povo.

Carlos Amorim DRT 2081

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima