Arco-íris de injustiças

É importante a existência de miseráveis, famintos, desnutridos, sem teto, desalentados e excluídos, com essa matéria-prima antissocial espertalhões mentirosos, demagogos, hipócritas e corruptos deitam e rolam na carne seca.

A vice governadora do Piauí Regina Sousa, desenvolveu um projeto para matar a fome duzentos mil famintos, a autora dessa ignomínia asseverou em entrevista está realizada em virtude do extraordinário trabalho de alcance a fatia de pobres, paupérrimos e “sem nada”, inclusive sem vergonha, são aqueles que não constam em nenhum cadastro da assistência social das 3 esferas de governo, debruçou-se em um trabalho desgastante para identificar esse contingente invisível de contemplados com a mendicância e a desgraça.

Há 3 meses luta diuturnamente para aprovar um cartão no valor de R$ 200,00(duzentos reais) para contemplar famílias da espécie acima mencionada com no mínimo 4 membros. Façamos o calculo tradicional e cultural protagonizado pelo Petrônio Portela, de saudosa memória, qualquer pergunta que alguém fizesse a essa autoridade a resposta seria: estamos equacionando o problema. Do alto da minha ingenuidade e burrice a Regina Sousa, demonstra ser péssima na arte ensinada por Scipione Di Pierro Neto, não consegue perceber que R$ 200,00(duzentos reais) dividido por 4 tem R$ R$ 50,00 por cabeça, renda per capita precária abaixo da exigência do (Lei Orgânica da Assistência Social) e bolsa família. Já que chegamos a esse dificílimo cálculo dividimos R$ 50,00(cinquenta reais) por 30 dias, temos como resultado R$ 1.64(um real e sessenta e quatro centavos) como diária que não é possível alimentar um vim-vim preso em uma gaiola.

Semana passada me deparei com uma live massificada na rede mundial de computadores, facilmente identifiquei tratar-se de uma merchandising do Armazém Paraíba, homenageando seu aniversário de mais de 63 anos explorando os bestas do Piauí, o que me causou espécie foi a preocupação dos produtores do escândalo mencionado ao distribuírem meia dúzia de minúsculas sextas de alimentos que se o DIEESE tivesse tomado conhecimento diria que a tal distribuição não tratava-se de sexta básica, embora a classe de famintos receberam a dádiva com mãos trêmulas e olhos lacrimejantes, agradeceram o Deus do universo o famigerado ato bondoso de seres desumanos, mercantilistas, mercenários e venais. Imaginemos que esse império comercial distribuíssem 10 bolsas integrais de um curso técnico profissionalizante ou de graduações acadêmicas, teriam plantado uma minúscula semente para o futuro desses sortudos, diferente do que foi realizado, de duração com muita economia deve alcançar 3 dias.

A TV Bandeirante em rede para o Brasil alardeia de forma sensacionalista um tal de “só no meu” do  programa Brasil Urgente, ancorado pelo senhor Datena, mau educado, intransigente, arrogante, truculento, prepotente, antidemocrático e desobediente ao extremo a legislação brasileira de combate a violência e desrespeito aos direitos humanos. Praticamente todos os dias ataca as autoridades com termos chulos e palavras de baixo calão, lembro-me de algumas vítimas, o governador de São Paulo, o ministro Guedes, o presidente Bolsonaro, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, Procuradoria-Geral da República e outros, do alto da minha ignorância interrogo que poderes tem a rede Bandeirantes de televisão para manter esse senhor anos a fio bravateando e destilando ódio aos lares brasileiros, conseguindo manter cativos, omissos e negligentes instituições, autarquias e poderes, o mote diário como matéria espetaculosa são divulgações de estatísticas aviltantes e humilhantes da fome e da miséria generalizada em São Paulo e no Brasil, quando desempregados amargam em fila quilométrica de duas, três horas para receber um mísero pedaço de pão e um cafezinho amargo, sendo este objeto modelo para estardalhaço e números fabulosos de valores arrecadados através de campanhas midiáticas.

O saudoso presidente Garrastazu, declarou em certa ocasião que o Brasil é um gigante adormecido, quando acordar desse sono profundo contemplará uma estrofe do hino nacional “gigante pela própria natureza”, e ninguém o segura, entendo que a realidade dessa expressão não consiga alcançar sua plenitude em 50 séculos com base na propaganda negativa promovida diariamente pelo cuspidor de microfone vulgo Datena, quando assevera que não vota em ninguém, portanto, entendo que o melhor que faria seria ficar calado, pois não faz sua parte para contribuir com o processo democrático brasileiro, com o agravante criminoso, deseduca a sociedade e desestimula o exercício do voto ao incauto. Por incrível que pareça esse indivíduo foi alcançado por uma pesquisa fundo de quintal com números favoráveis a ascender a presidência da república. Como o Brasil é um país de imbecis e analfabetos tudo é possível.

O alcaide de Teresina, excelentíssimo senhor José Pessoa Leal, comemorou aniversário de 75 voltas ao sol, declarou aos veículos de comunicação que daria presentes em lugar de recebê-los, após reforçadíssimo café da manhã e festejadíssima recepção a todos que lhe cercam nesse momento de vacas holandesas gordas de ubres recheados, acotovelavam-se em sua imensa e confortável residência, ainda pela manhã dirigiu-se às periferias, guetos e muquifos para entregar algumas sextas apelidadas de básicas para quem assumiu compromisso de ajudar durante 360 dias do ano e não apenas em momentos de sobras das migalhas que caem da sua mesa em festivos banquetes.

Entendo que os internautas compreenderão por que a existência de gigantesco fosso separando o maior e o menor, embora na realidade esses minúsculos e humilhados seres são os que detêm o poder do voto elegendo qualquer um em troca de um bico de pão ou dois reais para uma dose de cachaça.

Carlos Amorim DRT 2081/PI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima