Anjo do satanás atrapalha o Piauí

No ato da posse do governador do Piauí a parte cômica ficou por conta das lágrimas de crocodilo da vice-governadora Margarete Coelho, ao elogiar de forma exacerbada seu parceiro de conivências, omissões, descompromissos, irresponsabilidades e tratante de forma exponencial.

Naquele momento heroico de prestação de contas demonstrou estar acometida de profunda patologia de amnésia, embora tenha lembrado com riquezas de detalhes o ensinamento honroso oferecido pela sua genitora, cujo teor fez com que seus irmãos fossem verdadeiros heróis e heroínas, aptos a enfrentarem todos os obstáculos da vida com seriedade, dignidade e honestidade, acredito que em virtude dos anos que se passaram tais ações perderam a validade.

É incompreensível para mim o processo de bajulação, subserviência e puxa-saquismo, a governadora a menos de 6 meses tomou tremenda rasteira aplicada pelo Wellington Dias, quando a destituiu da composição de vice-governadora em sua chapa. Algo que me chamou bastante atenção foi a promoção de extraordinário cabide de emprego da vice-governadoria, o nepotismo invejável aos marajás caçados pelo Collor de Melo, em sua mentirosa campanha eleitoreira rumo a presidência da república.

Em uma das dezenas de vezes que estive perdendo meu precioso tempo esperando a maledicente promessa da Margarete Coelho, uma mulher se aproximou de mim na antessala do gabinete se identificando como irma da vice-governadora, perguntei-lhe se estava tambem esperando alguém, a resposta veio rápida negativamente: “Eu trabalho aqui”, acompanho minha irmã em todos os postos que ela assume, me lembro muito bem de você quando ocupei um cargo na Assembleia Legislativa, aproveitando o ensejo, a Margarete está governadora em exercício e não irá lhe atender no palácio.

O chororô na despedida do cargo de vice foi apenas papo furado, lero-lero, conversa de malandro para delegado e mais uma vez ludibriar e enganar o gado velho, doente e faminto. Em una solenidade do segmento de tecnologia, inovação e criatividade realizado em uma das dependências do Shopping Teresina, transmitido para 157 países que simultaneamente promoviam o mesmo evento, me foi concedido a palavra, ao discursar fiz breve relato da patente MU 9100241-9, Conjunto Prato e talher adaptado a deficiente visual, outras deficiências e demais consumidores, sendo esta a primeira concessão de pedido de registro de patente concedido ao estado do Piauí em todos os tempos, argumentei que estávamos atrasados neste segmento anos-luz em virtude que o índice populacional do estado do Piauí é acima de 3 milhões de habitantes, por tal motivo recebi voto de louvor das duas casas legislativas de Teresina em reconhecimento a magnitude da minha criatividade.

A governadora em exercício com a representatividade do estado usou a palavra e asseverou a todos que não tinha conhecimento do importante fato, concederia uma dotação orçamentária como incentivo para a produção de 3 mil unidades, ao término da solenidade me entregou um cartão com uma média de 50 números de telefone os quais não consegui falar-lhe uma única vez, atribuiu responsabilidade a uma subalterna para que promovesse tudo que fosse necessário, no dia seguinte foi tomada todas as providências recomendadas pela governadora Margarete, até a presente data essa senhora não me dirigiu uma única palavra de desculpas pela irresponsabilidade e descompromisso promovidos naquele nefasto ato que me causou indignação, prejuízo econômico, financeiro e atraso ao meu projeto.

É com esse histórico negativo que a dona Margarete Coelho irá para Brasília trabalhar pelo Piauí, em conformidade com suas palavras no adeus para sempre ao palácio do poder executivo do estado. Após todas essas estroinices transferiu ao seu chefe Wellington Dias a resolução do imbróglio que demandou 2 anos de embromação.

Em uma solenidade de inauguração do ambulatório dentário do Hospital da Polícia Militar, fui apresentado ao Wellington Dias pelo secretário da inclusão Mauro Eduardo, o governador foi receptivo demonstrando interesse, abraçando imediatamente o projeto gritando a seus ordenanças que chamasse o Merlong Solano, a este determinou, resolva este caso do Carlos Amorim (pra ontem) e seguiu para a solenidade, lembro-me como se fosse agora, o secretário de governo chamou sua secretária, a mesma tomou todos os meus dados e agendou para o dia seguinte minha presença no gabinete do Merlong às 10 h, as 8 horas do dia seguinte recebi um telefonema adiando para a semana seguinte o encontro, foi necessário esse processo para cumprir agendas anteriormente marcadas.

Finalmente após várias idas e vindas o professor Merlong Solano secretário de governo do vaselina Wellington Dias ao despachar comigo declarou: O governador, apesar de ter assumindo compromisso com o senhor não vai poder atender seu pleito, pois o estado está quebrado e não tem um centavo para esse tipo de projeto. Por incrível que pareça não tenho nenhuma inspiração para que possa adjetivar esses dois calhordas com nomenclatura adequada a este tipo de canalhas.

OBS. O processo continua no gabinete da procuradora Cristiane Arruda, aguardando informação de qual órgão disponibilizará o recurso financeiro para o fomentar o processo. Percebe-se facilmente que o proletariado, ignorante e faminto vota péssimo ao garantir o 4º mandato consecutivo a esse vaqueiro oportunista, como também os mandatos concedidos a matoeira interiorana protagonista de mentiras e ilusões.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em sexta-feira, janeiro 4th, 2019 às 7:52 am na(s) categoria(s) Crítica, Denúncia, Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário