A mais bela mulher piauiense

Monalysa Alcântara foi eleita Miss Brasil 2017Sábado (19) de agosto de 2017, dia histórico para o estado do Piauí, quando a jovem Monalysa Alcântara, venceu o concurso miss Brasil realizado em São Paulo, pela primeira vez em toda a história a mulher piauiense chega ao degrau máximo do pódio, consagrada a mais bela do Brasil.

A rede Bandeirante de televisão detentora da exclusividade do evento transmitiu ao vivo o magnânimo concurso realizado em uma das mais belas artérias da baixada santista, que podemos sem nenhum favor classificá-la como paraíso. O que me deixa extremamente embasbacado, perplexo, estupefato e estarrecido refere-se a irresponsabilidade de outros veículos de comunicação não terem sequer mencionado uma única vírgula referente a nova miss Brasil que brevemente concorrerá ao título universal

Fiz algumas reflexões chegando a uma simples conclusão, referente a omissão, negligencia e exclusão da pauta na grade de programação das concorrentes, o problema pode ser do Piauí, estado originário da vitoriosa. O nosso estado com seu povo são vítimas de criminoso bairrismo pelas demais unidades da federação brasileira, sofrendo permanentemente discriminação, retaliação, preconceito, exclusão e brutal desrespeito a nossa soberania.

É possível que algum iluminado queira tentar explicar o inexplicável, argumentado o fato dos direitos reservados a rede bandeirantes de televisão, mas é importante informar que no campo esportivo, futebolístico e artístico os eventos proclamados, exemplo: Fórmula 1, Fórmula Indy, torneios futebolísticos europeus, como também resultados de Grand Slam de tênis tem divulgação de seus resultados em todos os veículos de comunicação, abrangendo rádios comunitárias do centro de uma mata às grandes emissoras de países desenvolvidos, portanto temos que parafrasear o velho Mário Lobo(Zagalo), quando cunhou a célebre frase: “Vocês terão que nos engolir”, com a especialidade do piauiense magro de aço, “ai e ui”.

Obs. A acanhada bancada federal do piauí tem se manifestado para a república que o Pi existe e exige respeito pela classe dominante do monopólio de concessões públicas de rádio e televisão.

Carlos Amorim DRT 2081



Este texto foi publicado em segunda-feira, agosto 21st, 2017 às 8:06 am na(s) categoria(s) Geral. Você pode acompanhar todos os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou dar trackback através do seu próprio site.

Deixe um comentário

Seu comentário